Primeiras casas do PNHR do país serão financiadas em SE

0
(Foto: Divulgação Banco do Brasil)

O Banco do Brasil viabilizará em parceria com a Superintendência do Incra em Sergipe, os primeiros financiamentos de imóveis dentro de assentamentos rurais no país, através do Programa Nacional de Habitação Rural – PNHR. A solenidade de assinatura dos contratos será na próxima sexta-feira, dia 23, em Aracaju, com a participação do Governo do Estado de Sergipe, o Ministério das Cidades e o Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Nesta primeira etapa, serão beneficiadas 107 famílias da Colônia Agrícola Manoel Dionísio, de Canindé do São Francisco, e do assentamento Sepe Tiaraju, em Indiaroba, que congregam os assentados do Programa Nacional de Reforma Agrária. Em continuidade às ações, estão em andamento diversos outros empreendimentos que tem como beneficiários os assentados rurais.

O evento de assinatura contará com a presença do Governador do Estado, Jackson Barreto, do Ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Pepe Vargas, do Ministro das Cidades,  Aguinaldo Ribeiro, do Superintendente Estadual do Incra, Leonardo Góes Silva, da Superintendente Estadual do Banco do Brasil, Lucia Helena Cuevas e outras autoridades.

O Programa Nacional de Habitação Rural – PNHR, é integrante do Programa Minha Casa, Minha Vida e objetiva reduzir o déficit habitacional rural, utilizando recursos do FGTS.

" Este momento é um marco que deve ser comemorado. Trata-se do primeiro assentamento atendido no país, através de um programa do governo federal que tem como objetivo incentivar a manutenção da família no campo e oferecer moradia digna para os assentados e moradores rurais por meio de reforma ou construção de novas moradias. A demanda é expressiva, e já temos mais de 500 beneficiários com propostas em andamento", informou Lucia Helena Cuevas, Superintendente do BB.

As unidades habitacionais precisam atender as condições mínimas estabelecidas pelo Programa, garantindo qualidade, soluções de água, esgoto, iluminação, segurança e habitabilidade.

Podem ser beneficiários do Programa, produtores rurais familiares com renda bruta anual familiar de até R$ 60 mil. Para serem considerados beneficiários, os interessados devem garantir o cumprimento de todas as exigências do Programa, entre elas observar que não pode ser beneficiário de outros programas habitacionais ou ter financiamento imobiliário ativo, no âmbito do SFH.

Os beneficiários contam com o apoio de Entidades Organizadoras, que podem ser cooperativas, prefeituras, associações, sindicatos e demais entidades privadas que representem um grupo associados de cada município, que procuram agências do Banco do Brasil, para apresentar a documentação cadastral e formalizar a parceira que contribuirá para a realização do sonho de muitas famílias.

Fonte: Ascom/Banco do Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais