Projeto insere a apicultura em assentamentos do interior

0
(Foto: Ascom Petrobras)

Seis assentamento do interior de Sergipe são beneficiados com o projeto Apicultura Comunitária Sustentável, que propõe a sustentabilidade rural através do equilíbrio ambiental de suas florestas, atrelado à geração de renda e à educação ambiental. Contemplado com o edital Integração Petrobras Comunidades, o projeto é coordenado pelo Instituto Brasileiro de Ecologia e Sustentabilidade.

O projeto está sendo executado nos municípios de Indiaroba (assentamentos Cinco de Janeiro e Campo Alegre); Santa Luzia do Itanhy (assentamento Beija flor); Estância (assentamentos Rosa de Luxemburgo, Paulo Freire, Roseli Nunes).

São realizadas aulas teóricas para aprofundamento técnico dos apicultores, além de práticas nos apiários. Os apicultores também recebem aulas de planejamento e organização administrativa e reuniões para planejamento coletivo das atividades.

Os resultados do projeto confirmam o potencial da apicultura como alternativa de geração de renda com baixo investimento e retorno rápido. Desde o início da etapa prática do projeto, em dezembro do ano passado, foram comercializados 300kg de mel e 100kg de pólen do grupo Roseli Nunes. No assentamento Campo Alegre, até o momento foi produzido 100kg de mel.  Os demais assentamentos vão processar mel a partir do mês de outubro.

Além da geração de renda, a atividade apícola terá como principais contribuições a fixação dos agricultores à sua região e a inserção na agricultura familiar.

Integração Petrobras Comunidades

A seleção pública Integração Petrobras Comunidades reflete, com caráter regional, as diretrizes e as linhas de atuação do Programa Petrobras Socioambiental. A iniciativa tem foco no desenvolvimento de projetos comunitários na área de influência das unidades da companhia. Dessa forma, a empresa reforça o compromisso de contribuir para o desenvolvimento das regiões onde atua e para o fortalecimento de atuação em rede de entidades parcerias por meio de capacitação, além de garantir a democratização do acesso aos pedidos de patrocínio e a transparência na escolha dos projetos selecionados.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais