Reajuste do comércio sem definição

0
A previsão da Fecomse é que o reajuste seja definido em setembro (Foto: Arquivo Portal Infonet)

O reajuste salarial dos comerciários ainda não foi definido. De acordo com a Federação dos Empregados no Comercio e Serviços do Estado de Sergipe (Fecomse) a data base da categoria venceu em maio, mas até o momento apesar das reuniões de negociações com a classe patronal não existe definição do reajuste.

Segundo o diretor do Fecomse, Roosevelt Torres Almeida, somente este ano já foram sete reuniões na Superintendência Regional do Trabalho com a Federação do Comércio e o sindicato patronal. “Em Tobias Barreto [município sergipano] que possui um sindicato patronal independente, nós já conseguimos fechar o acordo coletivo. Apresentamos a mesma proposta para os patrões durante a reunião da superintendência, mas eles alegam que não podem pagar. Em Tobias Barreto o sindicato aceitou, mas aqui não”, ressalta Roosevelt que salienta alguns termos que foram apresentados.

“Hoje o comerciário recebe R$555 e estamos pedindo R$610. Em Tobias Barreto foram liberados alguns feriados para trabalhar e exigimos que o funcionário receba vale transporte, alimentação e hora extra dobrada, além de uma gratificação de R$24. O problema, são as redes de supermercados que alegam que não podem pagar porque vão aumentar a folha”, afirma. A previsão da Fecomse é que o reajuste seja definido até setembro.

Fecomércio

A equipe do Portal Infonet encontrou em contato com a assessoria de comunicação da Federação do Comércio de Sergipe (Fecomércio) que esclareceu que até o momento nada foi definido, mas que as negociações estão em andamento.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais