Rodada de Negócios reúne pequenas, médias e grandes empresas

0

Ana Nunes, gestora de Petróleo e Gás do Sebrae
A ‘III Rodada de Negócios dos Segmentos de Petróleo, Gás, Energia e Mineração’ terminou nesta quinta-feira, 27, no Hotel Starfish Ilha de Santa Luzia, na Barra dos Coqueiros. Promovida pelo Sebrae e Petrobras, o evento teve como objetivo estimular os negócios entre as empresas sergipanas e as grandes organizações do país.

De acordo com a gestora de Petróleo e Gás do Sebrae, Ana Nunes, a Rodada faz parte do Projeto de Inserção Competitiva de Pequenas Empresas. “Através de capacitações e eventos, pretendemos estimular o desenvolvimento do mercado e aproximar grandes empresas com as pequenas e médias empresas do Estado de Sergipe”, diz Ana.

Viviane Nogueira, gerente de negócios da Infonet
Pequenas e médias empresas

O evento reuniu 16 grandes empresas âncoras, como a Petrobras, a Energisa e a Vale, e 90 empresas de médio e pequeno porte, a fim de ofertar inúmeros tipos de serviços.

A gerente de negócios da Infonet, Viviane Nogueira, diz que a possibilidade é excelente para estabelecer contatos. “Essa é uma iniciativa importante do Sebrae e da Petrobras para que várias empresas apresentem os seus produtos, como a Infonet. Em um único dia, podemos oferecer inúmeros serviços ligados à internet, como acesso, hospedagem de site, Data Center e soluções de internet à várias empresas”, afirma Viviane.

Luiz Alberto Morato, gerente de negócios do Banco do Nordeste, afirma que a sua empresa participa do evento pela terceira vez. “O Banco do Nordeste, na Rodada de Negócios, fornece linhas de crédito desde o investimento ao capital de giro”, diz o gerente de negócios.

Pedro Lins, o engenheiro comercial da Energisa
Grandes empresas

De acordo com o engenheiro comercial da Energisa, Pedro Lins, a contratação ou compra de serviços e produtos locais são premissas da empresa. Dessa maneira, a Energisa esteve no evento a fim de suprir a necessidade de produtos e serviços técnicos, administrativos, de transportes, materiais de informática, de escritório, entre outros. “O evento ativa o mercado sergipano e os fornecedores locais para a venda de produtos às grandes empresas”, diz Pedro.

Serviços como treinamento de pessoal, refrigeração e sistemas de telecomunicações fazem parte da demanda da Petrobras segundo o engenheiro de telecomunicações, Antônio Alberto. “Através do evento, podemos criar um canal de comunicação e desenvolver uma interação entre a empresa e os médios e pequenos fornecedores”, destaca o engenhheiro.

Comentários