Saldo da poupança da Caixa ultrapassa R$ 90 bilhões

0

A Caixa Econômica Federal alcançou a marca de R$ 92,2 bilhões no saldo da caderneta de poupança em 2008. O montante representa um crescimento de 22,2% em relação ao ano passado, quando o saldo chegou a R$ 75,4 bilhões. Na captação líquida (diferença entre os depósitos e as retiradas), os recursos somam R$ 10,8 bilhões, volume também superior ao de 2007 (R$ 10,7 bilhões).

O desempenho da CAIXA é destaque frente ao crescimento do mercado, que teve captação líquida de R$ 17,4 bilhões, comparados aos R$ 33,4 bilhões captados em 2007 (todos os valores incluem a CAIXA). No saldo, os recursos totais chegam a R$ 270,5 bilhões, frente R$ 235,3 bilhões no ano passado. Em 2008, os brasileiros pouparam mais na CAIXA. Foram 2,5 milhões de pessoas que investiram na poupança, pulando de 34,4 para 36,9 milhões, numa média de 300 mil contas por mês.

Segundo o vice-presidente de Pessoa Física da CAIXA, Fábio Lenza, o que torna a poupança atrativa, além da tradição e segurança é a remuneração dos saldos (TR + 6% a.a.), que não sofre tributação. “Como a parte variável dessa remuneração é um percentual menor que a parte fixa, além de não sofrer muito a influência da Taxa SELIC, a poupança tende a ser ainda mais competitiva frente às outras modalidades de investimento financeiro num cenário de queda da Taxa Básica de Juros”, diz.

Outra vantagem da poupança é o fato de ser um produto não vulnerável às oscilações de mercado, de fácil operacionalização e uma das formas mais tradicionais de se realizar um investimento financeiro.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais