Sindat revela crescimento na receita de Sergipe

0

Para Marcos, dados mostram que Sergipe está regindo à crise / Foto: Arquivo Portal Infonet
O Estado de Sergipe arrecadou pouco mais de R$ 122 milhões, em janeiro deste ano, com o Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS). O montante representa um crescimento da ordem de 9,6% em comparação com dezembro de 2008 ou 5.7%, se comparado com a receita registrada em janeiro do ano passado.

Os números foram apresentados nesta terça-feira, 10, pelos dirigentes do Sindicato dos Auditores Tributários do Estado de Sergipe (Sindat). Segundo eles, em janeiro deste ano, foram arrecadados R$ 122,043 milhões. Em janeiro do ano passado esse montante foi de R$ 115,447 milhões, enquanto em dezembro passado foi registrada uma receita de pouco mais de  R$ 111,774 milhões.

“Esse crescimento na receita de janeiro mostra que Sergipe e o Brasil estão reagindo bem à crise financeira internacional”, disse o auditor Marcos Corrêa Lima, que integra a direção do Sindat, ressaltando que a Fazenda Pública combaterá com todo o rigor os sonegadores. “A sonegação é inimiga da economia. Ela desequilibra a livre concorrência e subtrai dinheiro público de um governo que quer cumprir a lei, prestando serviços públicos decente à sociedade que precisa de educação, segurança, saúde e infra-estrutura”, completou.  

Em reunião com os auditores do Sindicato do Fisco (Sindifisco), os dirigentes discutiram mecanismos para proteger a arrecadação do Estado, fazendo valer a tese da importância de não se deixar perder divisas. Em breve, os auditores pretendem apresentar ao Governo do Estado, um projeto para desenvolver a administração tributária. “É um momento impar e o governo do Estado concedeu incentivos fiscais diversos em 2008. É um refis para oportunizar aos devedores do ICMS, num mega e generoso plano, pagarem os seus débitos”, disse Corrêa Lima.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais