SSP e postos definem redução no valor dos combustíveis

0

Na tarde desta sexta-feira, 11, aconteceu uma reunião na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), onde foi descartado um suposto cancelamento no abastecimento dos veículos da SSP por parte dos postos de combustíveis que tem convênio com o Governo do Estado através de um cartão de frota.

A reunião contou com a participação do secretário adjunto da Segurança Pública, João Batista, do comandante da Polícia Militar, coronel Maurício Iunes, do major Edenilson e do diretor de transportes da SSP, Henrique Montalvão, além dos empresários do ramo de postos de combustíveis.

O entrave estava na informação que vinha destacada na nota fiscal repassada para o policial após fazer o abastecimento da viatura. No documento vinha uma observação de acréscimo, dando entender que o preço praticado estaria acima do que foi acordado com o Governo do Estado, que na oportunidade era R$ 2,97 para a gasolina e R$ 2,529 para o diesel.

"Poucos postos de Aracaju recebem o Vale Card. É um cartão de frota que repassa com 45 dias o valor abastecido e cobra uma taxa de 5%. Mas isso não é um problema com o Governo do Estado e sim com o Vale Card. Não pensamos nunca na suspensão do abastecimento e sim um entendimento", destacou o empresário Álvaro Neto da Rede Petrox.

Reunião ocorreu na tarde desta sexta-feira, 11 (foto: SSP/SE)

O comandante da PM desmentiu a informação de que funcionários de postos estavam sendo ameaçados por PMs por conta do valor que vinha sendo cobrado a mais. "Estamos aqui discutindo com parceiros, e em nenhum momento houve algum tipo de represália por parte de algum policial. O que houve foi a reclamação de um dos nossos oficiais que questionou essa cobrança indevida", explicou Iunes.

No final da reunião, houve uma ratificação na manutenção do abastecimento dos veículos da SSP e ainda foi acordado uma diminuição do valor que vinha sendo praticado como média. A gasolina passa de R$ 2,97 para R$ 2,949 e o Diesel cai de R$ 2,529 para R$ 2,499.

"Esse novo valor acordado aqui será praticado ainda hoje. E não mais terá nas notas fiscais passadas qualquer valor de acréscimo. Lembrando que essa decisão vale para toda frota do Governo do Estado e não só para os veículos da SSP", informou o responsável da Rede de Postos Presidente, Sandro Silva dos Santos.

Entenda

A reunião ocorreu na tentativa de solucionar o problema envolvendo um posto localizado em Aracaju, que suspostamente cobrava ilegalmente, 12 centavos a mais por cada litro de combustível durante o abastecimento nas viaturas da Polícia Militar de Sergipe.

Fonte: SSP/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais