Taxa básica de juros cai para 12%

0

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reduziu a taxa básica de juros pela primeira vez este ano. O novo índice é de 12% ao ano. A taxa Selic corresponde a uma das parcelas que compõem os juros finais cobrados dos clientes.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) comemorou a redução da taxa. Segundo nota divulgada pela entidade, a redução é vista como um passo importante dado pelo Comitê de Política Monetária (Copom) "para enfrentar as dificuldades que a economia brasileira começa a sentir com a nova fase da crise mundial".

Para a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) o Copom, ao baixar a taxa, mostra que está atenta ao movimento da indústria nacional. Na última terça-feira, 30, a presidenta Dilma Rousseff defendeu a redução da taxa e afirmou que ela é necessária para o crescimento do País.

Todas as sextas-feiras, o BC consulta os analistas para medir as expectativas da iniciativa privada em relação aos principais indicadores da economia. O Copom tomou a decisão de reduzir a Selic por cinco votos a dois, sem viés, ou seja, sem possibilidade de revisão até a próxima reunião, que ocorre em 45 dias.

Em nota, a autoridade monetária disse que “reavaliando o cenário internacional, o Copom considera que houve substancial deterioração consubstanciada em reduções generalizadas e de grande magnitude nas projeções de crescimento para os principais blocos econômicos”.

Essa foi a sexta reunião do Copom no ano. Nas cinco vezes anteriores, houve sempre revisão para cima, no total de 1,75 ponto percentual. Com isso, a Selic passou dos 10,75%, no final de 2010, para os 12,5% que vigoravam até a reunião passada, sob a justificativa da autoridade monetária de que a economia estava aquecida e era necessário conter as pressões inflacionárias.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais