Taxa de iluminação vai mexer no bolso do consumidor

0

(Foto: Arquivo Infonet)

O anúncio da aprovação na Câmara Municipal de Aracaju (CMA) da Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (COCIP) vai mexer com o bolso do consumidor. A contribuição entrará em vigor em fevereiro de 2014.

Os sergipanos estão receosos com a nova taxa a ser cobrada e o assunto está gerando polêmica e reclamações nas ruas da cidade. Atualmente, Aracaju possui cerca de 235 mil consumidores de energia elétrica, sendo que somente 80 mil deverão contribuir com a nova arrecadação de tributos, o que equivale a 34% dos usuários de energia.

Para ser isento da cobrança, o consumidor deverá apresentar em sua conta de energia, o equivalente a 150 KWH por mês. Já os que consomem acima desse valor, o acréscimo ficará entre R$ 3,33 [20.334 usuários], R$ 4,16 [13.354] e R$ 4,99 [8.972], segundo a prefeitura.

De acordo com o assessor de comunicação da Energisa, Augusto Aranha, a empresa ainda aguarda a documentação a ser encaminhada pela prefeitura.“Essa decisão da taxa de iluminação não tem nada haver com a Energisa, é uma decisão da prefeitura. Estamos sabendo das informações através da imprensa e por isso que estamos aguardando receber o decreto para saber quanto aos percentuais e ao que vai ser feito", informa

Iluminação pública

Ainda segundo Augusto Aranha, a partir de janeiro de 2014, os próprios municípios ficarão responsáveis pela iluminação pública. “Por coincidência, a Energisa não fará mais o atendimento a iluminação pública. Já avisamos aos municípios desde agosto e a nossa decisão é para que a gente possa focar na distribuição de energia”, diz o assessor.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais