Turistas ampliaram estadia em Sergipe durante o Carnaval

0
Hoteleiros destacaram alta taxa de ocupação, que chegou a 90%

Empresários sergipanos registraram durante o Carnaval 2017 ampliação da estadia dos turistas no estado.  Enquanto, em 2016, a média de permanência era de três dias, este ano, passou para quatro. Hoteleiros também destacaram a alta taxa de ocupação, que chegou a mais de 90%. Dentre os motivos apontados para este fenômeno estão o potencial turístico do estado, a divulgação  e a consolidação de Sergipe como um destino para quem quer fugir da folia.

“Inicialmente, fechamos com o mínimo de três diárias para o Carnaval, mantendo a mesma proposta do ano passado. Porém, para nossa surpresa as pessoas pediram para ficar mais dias. Tenho hóspedes aqui que só irão embora no final de semana”, comemora Sandra Maria Lira Novaes, proprietária de hostel.

O aumento no número das diárias também foi percebido por Ana Cláudia Lopes, gerente comercial de um hotel na Orla da Atalaia. “Estamos sem disponibilidade, 100% ocupados. Aqui no hotel, por exemplo, trabalhamos com pacotes e mantivemos os preços do ano passado. As pessoas escolhem Aracaju por vários fatores, mais principalmente pela tranquilidade, pela divulgação e pelas tarifas que são atrativas”, aponta.

Perfil

De acordo com o turismólogo Genilson Aragão, o turista que escolhe o destino Sergipe é oriundo de estados com tradição carnavalesca em busca de tranquilidade. “O turista que escolhe Sergipe como destino para o Carnaval é aquele na faixa dos 40-60 anos, que mora em locais como Salvador, Recife e Olinda e que procura lugares bonitos e tranquilos para passar tempo de qualidade com a família e amigos”, explica.

Esse é o caso de Jandira Bomfim e Vera Fraga. Amigas de longa data. Elas escolheram Sergipe exatamente para fugir dos efeitos negativos do Carnaval de Salvador. “Eu amo Aracaju e Sergipe. Tenho família aqui é um lugar que me sinto super bem. Eu fujo da folia porque eu morava no núcleo do carnaval, em Ondina. A partir do momento que esse carnaval passou a crescer, eu passei a viajar. Há mais de 20 anos não fico mais lá no carnaval. Primeiro porque você tem uma dificuldade enorme de locomoção e também porque a violência é muito grande. Então prefiro estar em lugares mais tranquilos como Aracaju, que é o meu point do carnaval. Quando não vou para o exterior, estou aqui em Aracaju com a minha família”, destaca Jandira, que elogia também a divulgação de Sergipe no estado vizinho.

“Venho para Aracaju já há uns seis anos e recomendo a todo mundo.  Aqui tem praia e restaurantes maravilhosos. Além disso, é calmo, tranquilo e somos bem recebidos. O sergipano é muito hospitaleiro”, ressalta Vera.

Pela primeira vez em Sergipe, o italiano Alberto Comisari, também morador de Salvador, diz que escolheu o estado por indicação da amiga Edna Lima. “O primeiro impacto foi muito bom. Salvador tem muita gente e é estressante e aqui, com certeza, é mais calmo e tranquilo”.

“Sempre passo férias aqui. O povo sergipano é muito acolhedor e amável. Adoro o clima. É a primeira vez que vim nesse período porque queria passar um carnaval diferente com minha família e amigos. Pretendemos conhecer o interior do estado e já agendamos passeios para Mangue Seco e Xingó”, detalha Edna.

Um carnaval diferente também foi o mote para a família de Carla Sodré deixasse para trás a folia em São Paulo. “Há muito tempo a gente queria passar o carnaval no nordeste. Conheci Aracaju quando era criança e tive uma boa impressão. Aqui é bem agradável e só ouvimos coisas boas sobre a cidade”, comenta a paulista.

Fonte e foto: ASN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais