As profissões do futuro estarão conectadas em rede, diz especialista

0
“Administração 4.0”, nada mais é que o ser-humano é o grande transformador não só da internet, mas de todas as ramificações que dela origina (Foto: Pixabay)

A aldeia global formada pela internet modificou as relações pessoais e fez emergir novos paradigmas de comunicação e consumo. Surfando na crista dessa onda, o coordenador do curso de comunicação da Uninassau, Demerson Tavares, afirma que cada vez haverá uma integralização em rede entre todas as profissões. Para o especialista, o indivíduo passará a ser o agente e o principal fio condutor da “Administração 4.0”, isto é, o ser-humano é o grande transformador não só da internet, mas de todas as ramificações que dela origina.

Especialista detalha globalização do conhecimento que passou a permear todas as áreas do conhecimento (Foto: Portal Infonet)

“Atualmente para você trabalhar não precisa necessariamente ir para uma empresa”, destaca logo de início Demerson. No entanto, para se chegar nesse estágio, ele explica os caminhos trilhados pela administração foram lentos e graduais. Ele conta que a indústria passou por algumas fases até chegar ao momento atual. “Houve o período da indústria 2.0, que foi relativa às máquinas a vapor; tivemos também o período da indústria 3.0, que consiste na informatização e agora temos chegamos a era da 4.0, onde tudo está conectado em si”, explica.

A partir desse estágio, o especialista detalha a globalização do conhecimento que passou a permear todas as áreas do conhecimento. “As profissões estão interligadas em rede. Desde as licenciaturas aos cursos que englobam administração de negócios”, informa. Para ele, tudo passou a ser mais rápido, dinâmico e agregador. “Eu tenho alunos da Administração, Contabilidade e Recursos Humanos que trabalham juntos. Há algum tempo isso era impensado”, acrescenta.

Diante dese novo quadro de conexão da indústria contemporânea, as oportunidades de emprego, segundo Demerson, estão mais globalizadas. E por estarem em escala global há a necessidade de qualificação para que haja mão de obra profissional para os tempos modernos. “A trabalhabilidade coloca o aluno à frente em muitas situações. Ele, por exemplo, decide qual carreira seguir e onde trabalhar”, afirma. Demerson define essa “trabalhabilidade” como o conhecimento que o pessoa tem para criar novas oportunidades de emprego.

“Durante as palestras que eu ministro, por exemplo, eu explico aos alunos os modelos de negócio tradicional, mas também enfatizo a importância do ambiente digital”, relata. Demerson diz que tudo está alinhado à sociedade em rede e, por isso, é essencial que os negócios também caminhem de mãos dadas com a tecnologia. “35% do faturamento de uma organização podem ser aumentados com o meio digital”, informa.

por João Paulo Schneider e Jéssica França

Comentários