Confira quatro dicas para desenvolver a fluência no inglês

0
A professora de inglês Díjna Torres dá dicas para aperfeiçoar idioma (Foto: Portal Infonet)

Aprender um novo idioma certamente é o desejo de muitas pessoas, especialmente o inglês, uma das línguas mais faladas no mundo. O primeiro contato com uma língua estranheira geralmente causa um pouco de estranheza, sobretudo quando o assunto é a pronúncia. Segundo a professora de inglês, Díjna Torres, o erro de muitos que querem apreender uma nova língua é focar somente na pronúncia e esquecer nos conceitos básicos de gramática.

“O inglês, como muitos outros idiomas, apresenta uma grande dificuldade no quesito da fala. Muitos alunos sentem uma insegurança no falar de uma palavra ou expressão da língua inglesa”, destaca ainda a professora Díjna Torres. Segundo ela, a preocupação com a pronúncia é uma queixa quase unânime entre os alunos. Sendo assim, a professora aceitou a dar algumas dicas aos leitores do Portal Infonet para ajudar na aprendizagem ou melhorar a fluência no inglês.

Valorizar a gramática 

Um erro muito comum que a professora Díjna Torres destaca é a falta de prioridade que muitas pessoas dão à gramática. “Muitos querem a fluência rápida. Só que temos que entender que o processo cognitivo de cada um leva um tempo”, avalia. Ainda segundo ela, é necessário primeiro se “alfabetizar” para depois “apreender a falar” corretamente. E para isso, a noção do uso dos verbos e advérbios do idioma é fundamental. “Se não a pessoa saberá falar corretamente inglês, mas não terá conhecimento para escrever aquilo que fala ou quer falar”

Cursos relâmpagos

A professora Díjna Torres também explica que muitos cursos disponíveis no mercado focam apenas na conversação e esquecem de valorizar a gramática. “Muitas pessoas têm pressa e esses cursos que oferecem resultados imediatos eu vejo como uma problemática. Cada um precisa de uma metodologia diferente”, avalia a docente. “Geralmente esses cursos “mais rápidos” são para pessoas que já têm um bom nível intermediário do idioma”, acredita.

Aulas particulares

Quando a pessoa tem condições de investir na aprendizagem de um língua estrangeira, a professora Díjna Torres aconselha a contratação de aulas particulares, principalmente para pessoas tímidas. “O professor e o aluno têm a flexibilidade de elaborar uma metodologia que possa ser eficaz para ambos”, avalia Torres.

Atividades recreativas

Para ‘mergulhar’ no universo do idioma, a docente orienta o hábito de ouvir músicas e assistir a séries legendadas em inglês e ir fazendo jogos associativos com aquilo que está sendo estudado. “A pessoa força o cérebro a fazer associações. Então ao ouvir uma música, por exemplo, conforme o andamento da canção, o indivíduo vai associando as frases e fazendo conexões com aquilo que está aprendendo”, afirma.

por João Paulo Schneider 

Comentários