Designer Gráfico – Um profissional além do desenho

0

Cássia D’Antônio Rocha, coordenadora do curso de Design Gráfico da UNIT
“Muitas pessoas confundem o profissional de Designer Gráfico com um desenhista ou um publicitário. Mas isso é decorrente da falta de conhecimento da profissão e é, de certa forma, compreensível diante de uma sociedade que ainda estabelece como ideais as profissões mais tradicionais”, diz a coordenadora do curso de Design Gráfico da UNIT, Cássia D’Antônio Rocha.

 

Ela explica que o publicitário tem como objetivo a venda de um determinado produto ou marca, enquanto o designer pretende comunicar a identidade visual da mesma. “As empresas buscam o designer para conseguirem sua identidade coorporativa”, conta.

 

Informática e inglês

Saber Informática é fundamental para quem deseja ingressar na área
Para quem quer prestar vestibular para essa área, Cássia diz que é preciso, além de gostar de desenho, ter um espírito de pesquisador, já que cada projeto a ser realizado exige estudos diferenciados. Além disso, ter uma boa noção de Informática e língua inglesa, porque muitos programas ainda não estão disponíveis em Português.

 

Áreas de trabalho

A área mais conhecida ainda é a de Designer Estratégico, na qual o objetivo maior é fornecer ao público uma coerência entre a empresa, o que ela tem a oferecer e seu público alvo. “Pra fazer o design de um consultório odontológico, o profissional não precisa, necessariamente, ser um dentista, mas deve estar ciente dos interesses das pessoas que irão procurar a empresa. É preciso conhecer um pouco de tudo e estudar mesmo” diz.

 

Mas, segundo ela, o Design Social está em evidência. O trabalho consiste em fazer projetos que melhorem o bem estar da comunidade. “É uma forma de sair do mundo estratégico das empresas e estudar mais as necessidades da sociedade. Tem se trabalhado muito nessa área, em virtude das necessidades que a população tem de se fazer presente na própria sociedade”, explica.

 

Onde cursar

Em Aracaju, o curso é oferecido na Universidade Tiradentes nos turnos da manhã e tarde. São ofertadas, ao todo, 110 vagas semestrais e a duração do curso é de quatro anos. Durante o curso, os estudantes vêem disciplinas como Teorias da Comunicação, Tipografia, História da Arte e Teoria e Prática da Cor.

 

Mercado

O mercado de trabalho ainda não é um dos melhores em Sergipe, entretanto, Cássia informa que mais de 50% dos alunos graduados já estão empregados. “É importante lembrar que o curso ainda é bastante recente. A primeira turma se formou em 2002 e ainda vivemos um mercado incipiente”, afirma Cássia. Para recém formados, o salário vai de R$ 600 a R$ 800, podendo chegar a valores bem maiores a depender da empresa e do tempo de atuação.

 

Conselho

Para quem quer seguir esta área, Cássia dá um conselho: “Explore, ao máximo, sua capacidade de querer ir sempre além do que se está acostumado. Explorar sua criatividade ainda é a melhor arma para conseguir um bom lugar no espaço que se quer”.

Por Jéssica Vieira e Carla Sousa

Comentários