Em vigília na Alese, Sintese garante que PL prejudicará aposentados

0
Durante uma vigília realizada durante a manhã desta quinta-feira, 3, na Alese, o sindicato voltou a afirmar que o Projeto Lei prejudicará os professores aposentados (Foto: Ascom/Sintese)

Integrantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica do Estado de Sergipe (Sintese) voltaram a se manifestar contra a aprovação do PL 258/2020, enviado pelo Governo de Sergipe para a Assembleia Legislativa do Estado (Alese). Durante uma vigília realizada durante a manhã desta quinta-feira, 3, na Alese, o sindicato voltou a afirmar que o Projeto Lei prejudicará os professores aposentados.

Segundo a professora Ivonete Cruz, presidente do Sintese, o sindicato realizou muitos estudos sobre o tema e chegou a conclusão que o Projeto de Lei afeta de maneira negativa o magistério. “Não se justifica chegar o final do ano e mandar um projeto em que o governo pode resolver dá um aumento para os professores da ativa e esse mesmo aumento não ser recebido pelos aposentados”, avalia Ivonete.

Ainda segundo a sindicalista, os professores já vêm perdendo muitos direitos. “Ano passado, nós aposentados, que ganhamos abaixo do teto, que já somos os que menos recebem, fomos massacrados com a reforma da previdência e tivemos que contribuir com o SergipePrevidência em14%”, lamenta. Ivonete diz ainda que após pressão da categoria o projeto foi retirado de pauta. “Essa atitude foi uma reação a nossa ação de sempre debater e defender os interesses dos trabalhadores. Mas a luta contra a aprovação sempre continua”, salienta.

Entenda o PL

Na prática, segundo a entidade, o projeto prevê a extinção da paridade salarial, ou seja, quando o professor da ativa receber um reajuste, o professor aposentado não iria se beneficiar dos reajustes salariais. “O governo quer revogar esse direito através desse projeto de lei. Isso irá afetar todos os servidores do estado”, avalia a professora Ivonete Cruz, presidente do Sintese. Ainda segundo ela, há outro projeto de lei em andamento, o PL 113, que tem como objetivo diminuir a aplicação de recursos públicos para a Educação.

“Está previsto para o ano que vem uma diminuição de 2,9% especialmente no que diz respeito às folhas de pagamento. Não é de hoje que o governo vem tentando fazer um desmonte no magistério. Isso é muito triste”, avalia. Ainda segundo ela, os professores não têm valorização salarial. “Para se ter uma ideia, um professor de Ensino Médio, do antigo Segundo Grau, ganha o mesmo que um professor com doutorado que está no exercício da profissão há 9 anos”, afirma.

Em nota, a Superintendência de Comunicação do Governo de Sergipe afirmou que “o projeto de Lei que se encontra na Assembleia não provoca nenhuma perda na vida do aposentado e nem muda nada. Apenas atualiza Legislações anteriores”.

por João Paulo Schneider 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais