Estudantes de Cumbe vencem etapa Nordeste do Technovation Chalenge

0
Alunas recebem premiação pelo aplicativo sobre prevenção ao suicídio

Quatro alunas dos 8º e 9º anos do Colégio Estadual Alcebíades Paes, do município de Cumbe, foram destaque na etapa regional do Technovation Chalenge, uma competição de tecnologia e empreendedorismo para meninas que acontece em todo o mundo. Na última sexta-feira,18, a estudantes Lara Stephany, Nataly Santos, Letícia Moura de Oliveira e Maria Letícia de Jesus Rodrigues participaram do evento, em Salvador (BA), onde apresentaram o aplicativo “Think Big”, que elas desenvolveram com o objetivo de contribuir com a vida de inúmeras pessoas em uma campanha contra o suicídio.

O grupo, intitulado “Girls in Power”, desenvolveu a programação e o design do aplicativo e tiveram como mentores a estudante de pedagogia da UFS e estagiária do Colégio Alcebíades Paes, Thayrys Santana dos Santos, que fez a orientação tecnológica e explicativa da temática, e o representante do Instituto Paramitas, Wilmer Rodrigues, que auxiliou na programação do aplicativo. As alunas foram as primeiras colocadas na etapa Nordeste (Categoria Júnior) do Technovation Chalenge, e agora vão competir online com mais 10 pessoas, disputando a etapa internacional, que acontecerá na Califórnia (EUA).

 A estagiária de administração do Colégio Alcebíades Paes, Thayrys Santana dos Santos, foi mentora do grupo “Girls in Power”. Ela explica que as meninas fizeram, em Salvador, uma apresentação onde mostraram aos jurados dados sobre o suicídio no Brasil e no mundo. Em seguida elas apresentaram como funciona o aplicativo, se utilizando de vídeos e slides bastante explicativos. Ela destacou a importância da participação de alunas da rede estadual nessa competição.

“Muitas pessoas andam desacreditadas da educação pública, mas essa é uma prova de que a educação pública pode, sim, transformar pessoas. Essas meninas são um grande orgulho para a gente, uma esperança para a nossa cidade”, disse.

Aplicativo Think Big

A estudante Lara Stephany Santana dos Santos foi uma das desenvolvedoras do aplicativo. Ela explica que a ferramenta surgiu do debate sobre diversas temáticas, e como estatisticamente o suicídio é a segunda maior causa de morte no mundo, as alunas decidiram criar o aplicativo que visa estruturar as crianças para lidarem com situações problema.

O aplicativo é composto por quatro fases em que são mostradas às crianças, através do personagem “Jack”, diversas situações-problema, como bullying, agressão verbal, entre outras. À medida que a criança vai vendo as situações, vai tomando mais consciência de como lidar com elas. Lara ressalta que a competição é um grande incentivo para jovens que querem trabalhar nessa área.

“Fico muito feliz de o Technovation Chalenge dar a oportunidade para que mulheres possam empreender na ciência tecnológica. Para nós foi uma experiência incrível. É também uma forma de mostrar que alunos da escola pública são capazes de fazer o que querem e chegar onde desejam. Agora nós somos um exemplo para que outras meninas também se inscrevam e participem”, declarou.

fonte: Ascom Seduc

Comentários