Mãe de aluna agride diretora de escola estadual

0
A diretora Nádia Adriane Ferreira não quis aparecer, mas prestou um BO (Foto: Portal Infonet)

A diretora da Escola Estadual Senador José Alves do Nascimento, situada no bairro Coqueiral prestou um Boletim de Ocorrência contra a violência sofrida por ela, mediante agressão feita pela mãe de uma das alunas da unidade de ensino.

A equipe do Portal Infonet esteve na manhã desta terça-feira, 14, conversando com a diretora na 3ª Delegacia Metropolitana, local onde a mesma esteve prestando o boletim.

Segundo a diretora Nádia Adriane Ferreira, o fato teria sido motivado após a aluna não ter seguido o regulamento da escola que rege sobre o fardamento escolar. “Dentro da escola existe um regulamento a ser seguido pelos alunos que diz que o aluno deve estar fardado. Tivemos uma reunião com os pais, inclusive essa aluna recebeu o regulamento e assinou concordando. Na sexta passei nas salas e li com eles para que fosse cumprido e lembrei que não entrariam a partir desta segunda. Ontem, ela esteve no colégio e queria entrar com uma calça rosa. Eu proibi, ela foi embora para casa e voltou com a mãe dela que começou a me xingar”, relata a diretora.

Agressão física

Os xingamentos não pararam e segundo a diretora, teve início a agressão física. “Ela veio para cima de mim e começou a gritar. Nisso, eu pedi que os alunos entrassem porque já estava na hora de fechar o portão. Ela subiu no portão e agarrou no meu cabelo batendo a minha cabeça na grade. Os meninos do grêmio estudantil e demais alunos viram e soltaram a mão dela. Mesmo assim, ela começou a esbravejar, mas eu não dei atenção. Ela me chamou para a briga, pediu que eu saísse para brigar com ela do lado de fora e eu falei que não ia brigar e que ia somente procurar meus direitos”, conta Nádia Adriane.

Escola se localiza no bairro Coqueiral 

Ao perceber que os alunos tinham ligado para a polícia, a agressora decidiu ir embora. Momentos após o desentendimento, a aluna voltou à escola com o fardamento completo e teve a entrada liberada.

Aulas suspensas

Por conta das agressões, a diretora decidiu suspender as aulas temporariamente até que a Secretaria de Estado da Educação (SEED) providencie vigilante para a unidade escolar. “Caso o vigilante não chegue, vamos prolongar o calendário até que se resolva essa situação. Decisão essa da direção da escola porque assim como eu, tem outros professores e coordenadores que não podem ser vítimas”.

Situação se repete

Esse não é um caso isolado, há dez dias a diretora da Escola Estadual Lourival Fontes, Carla Valéria Oliveira, 40, também sofreu agressões na rede de ensino. Neste caso, a diretora levou pontapés, teve a testa, as costas e o ombro machucados por um aluno de 16 anos, que usou um objeto cortante [supõe-se que uma caneta, mas acredita-se ter sido um estilete].

SEED

A equipe do Portal Infonet entrou em contato com a diretora da Diretoria de Educação de Aracaju (DEA/SEED), Lucia Goes, que informou que já tomou ciência do fato e concordou com a atitude tomada pela diretora. Lucia Goes disse que a diretora agiu de forma correta como uma educadora e sem agredir a mãe da aluna. Ela esclareceu ainda que a SEED já está providenciando a colocação de vigilância terceirizada para a unidade de ensino.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais