MPs e artistas fazem ação para financiar ações da UFS contra covid-19

0

O Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público do estado de Sergipe (MP/SE) lançaram a campanha institucional “Tô com a UFS”. O objetivo é arrecadar recursos a serem destinados a ações de combate ao novo coronavírus, executadas pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de Sergipe (Fapese). A mobilização é resultado de um termo de cooperação assinado entre representantes dos três ramos do Ministério Público, a universidade e a fundação no último dia 4 de junho.

‘Por meio da campanha, a iniciativa privada e a sociedade sergipana são chamadas a apoiar plano de ação da UFS com pesquisas e projetos em desenvolvimento para enfrentamento da pandemia da covid-19. A UFS possui dois hospitais universitários: o Hospital Universitário de Sergipe (HU), localizado em Aracaju, e o Hospital Universitário de Lagarto (HUL), localizado no município de Lagarto. As unidades estão inseridas na atenção à saúde do Estado e disponibilizaram 34 leitos de UTI exclusivos para pacientes de covid-19.

A UFS é o maior centro de pesquisas de Sergipe, contando com mais de 1.500 docentes, dentre os quais cerca de 1.200 são doutores. A universidade possui atualmente 58 programas de pós-graduação e é responsável pela formação de aproximadamente 90% de todos os mestres e doutores em Sergipe nos últimos cinco anos. Segundo o relatório “Research in Brazil: Funding Excellence da Clarivate Analytics”, a Universidade Federal de Sergipe é a instituição de ensino superior que apresenta maior impacto em pesquisas na área de Ciências da Saúde do Brasil. No mesmo índice, a UFS ocupa o 4º lugar geral, levando-se em consideração as áreas das Ciências Biológicas, Ciências Exatas e da Natureza, Ciências Agrícolas e Engenharia.

Equipamentos e testes
O plano de trabalho da UFS apresentado prevê o desenvolvimento de diversos projetos de pesquisa em variados campos do conhecimento. A realização de testes para diagnóstico da doença, a fabricação de equipamentos de proteção individual, sanitizantes, câmaras de esterilização de máscaras, equipamento para ventilação não invasiva em pacientes e o desenvolvimento de aplicativos para monitoramento epidemiológico são só alguns exemplos do que já está sendo feito. Diversos entes públicos e instituições sociais do Estado já foram beneficiados.

De acordo com o termo de cooperação, a UFS deverá dar assistência técnica, na medida das suas possibilidades estruturais e de pessoal, a empresas que desejem alterar temporariamente as respectivas atividades com o objetivo de produzir material para o combate ao novo coronavírus.

Campanha
As artistas e os artistas sergipanos se engajaram na ação em favor das pesquisas científicas na UFS, que conta com a música “Irmã, Irmão!”, composta para a campanha por Joésia Ramos e Henrique Teles e gravada com a participação de 28 intérpretes. Um videoclipe da canção foi produzido com direção de Werden Tavares e Fábio Vivas e edição da Brasil Filmes. A campanha é uma criação do MPF com execução da Base Propaganda. Os artistas, técnicos e profissionais envolvidos na campanha não cobraram cachês para participar da ação. O tratamento e a finalização do áudio foram realizados pelo Estúdio Toco y Me Voy. A intérprete de libras é Wilma Nunes Santos. Confira abaixo a lista completa dos artistas que participam do vídeo e da canção.

Como doar
Empresas e particulares que quiserem se juntar à ação solidária podem fazer suas doações pela seguinte conta bancária:

Banco do Brasil
Agência: 3611-0
Conta Corrente: 31641-5. CNPJ 97.500.037/0001-10
Destinatário: FAPESE UFS CONTRA COVID

Fiscalização
Conforme consta no acordo firmado, a UFS e a Fapese se comprometem a usar o montante arrecadado exclusivamente em ações de combate à covid-19, sem visar ao lucro. A verba não poderá ser empregada na remuneração de pessoal.

MPF, MPSE e MPT poderão, a qualquer momento, acompanhar e supervisionar a execução das ações previstas no plano de combate à covid-19, e a universidade deverá prestar contas da aplicação dos recursos arrecadados em 180 dias ou sempre que solicitado.

Em caso de descumprimento de qualquer cláusula do termo, o acordo poderá ser rescindido unilateralmente e será cabível a responsabilização pelas obrigações assumidas no termo de compromisso.

Fonte: Ascom MPF

Comentários