Professora explica como entrar na universidade usando a nota do Enem

0
A professora cita alguns programas que possibilitam o ingresso no ensino superior (Foto: Freepik)

Com a nota do Enem divulgada e em meio a um tempo difícil para quem estava se preparando para o exame, o receio de utilizar a nota final em programas de ensino superior para conquistar uma vaga no curso desejado se torna mais evidente entre os estudantes. O ideal é ficar por dentro das alternativas, manter o pensamento positivo e não deixar nenhuma oportunidade passar batida.

Professora de redação, Paloma Abdallah (Foto: arquivo pessoal)

Segundo a professora Paloma Abdallah, para o aluno que deseja entrar em algum curso do ensino superior, ele precisa ter tirado uma nota razoável nas quatro áreas de conhecimento do Enem, são elas: ciências humanas e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias e linguagens, códigos e suas tecnologias. Além de também ter obtido uma boa nota na redação. “Para utilizar a nota do enem na inscrição do curso que o estudante deseja, ele precisa observar primeiro o curso que ele quer e confirmar se a nota que ele tirou no Enem vai servir. Infelizmente os alunos que zeraram a redação, por exemplo, não vão conseguir entrar em nenhum curso”, declara.

Onde usar a nota do Enem

A professora Paloma cita que o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é uma das opções mais procuradas pelos estudantes que fizeram o Enem e desejam entrar em alguma instituição de ensino federal. As inscrições do Sisu começaram na terça-feira, 6, e vão até a sexta-feira, 9. O resultado das inscrições será divulgado no dia 13 de abril.  

Entretanto, a professora menciona que também existem outras opções para quem deseja entrar no ensino superior com a nota do Enem, a exemplo do Programa Universidade Para Todos (Prouni), que oferece bolsas parciais e integrais em instituições privadas. Os estudantes podem se inscrever no Prouni utilizando a nota do Enem 2020 no segundo semestre deste ano.

Uma outra observação que Paloma Abdallah faz é de que algumas universidades/faculdades privadas aceitam a nota do enem como uma forma de substituir o vestibular próprio.

Por fim, a professora cita que uma outra alternativa para os estudantes, é o Programa de Financiamento Estudantil (FIES), que possibilita um financiamento para os alunos cursarem em instituições privadas de ensino superior.

Vestibulando em tempos de pandemia

Apesar das possibilidades para ingressar em um curso superior, a professora Paloma Abdallah destaca que foi um período difícil para todos os estudantes e que, se alguém não conseguir conquistar o curso dos sonhos, novas oportunidades virão neste ano. “Costumo dizer para meus alunos que a vida é um gerúndio, ou seja, está em constante movimento. Eles também devem estar assim, se movimentando, não permitir que fiquem acomodados e nunca desistir de tentar mais uma vez”, motiva.

De acordo com a professora, é importante ficar atento e não deixar as chances escaparem. “Se o estudante tem condição de estudar mais um ano, então ele pode continuar tentando. Se não deu em 2020, tudo bem, tenta de novo em 2021. Acho que o importante é que a gente siga os nossos sonhos”, salienta.

Por Isabella Vieira e Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais