Professores em greve definem novas mobilizações

0
Assembleia desta quinta-feira, 17, traçou ações de mobilização da sociedade (Fotos: Arquivo Portal Infonet)

Professores da rede estadual de ensino decidiram em assembleia realizada na tarde desta quinta-feira, 17, no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, continuar a greve deflagrada há 31 dias. A categoria, que vêm realizando diversas manifestações para chamar atenção da sociedade e cobrar ações do poder público, luta pela correta aplicação do reajuste salarial do magistério.

Entre as decisões tomadas em assembleia, estava a realização de novas mobilizações com o intuito de mostrar para sociedade a real situação dos professores. “Na segunda-feira, 21, a partir das 16h, faremos um novo bandeiraço nos sinais de trânsito da capital. A intenção é fazer um pedido de solidariedade e fazer com que as pessoas entendam os reais motivos de nossa paralisação”, explica o diretor de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Sergipe (Sintese), Joel Almeida.

Segundo Joel Almeida, uma reunião com representantes da Secretaria da Fazenda marcada para a última terça-feira, 15, foi desmarcada pelos mesmos. “O governador prometeu que os secretários estariam à disposição, mas até agora nenhum deles nos recebeu. É preciso que o governo se conscientize e receba o Sintese para discutir as propostas”, justifica.
Questionados sobre a continuidade da greve, os professores não exitaram no momento de votar a favor da causa. “Até agora nada foi feito e nenhum avanço com relação ao reajuste do piso foi encontrado”, destaca a presidente do Sintese, Ângela Melo.

Piso

O Sintese reivindica o cumprimento da lei que exige que o governo promova o reajuste de 22,22% para os professores de todos os níveis. No entanto, até agora somente professores de nível médio receberam o aumento do governo, que por sua vez deveria ter concedido a todos os níveis o reajuste retroativo ao mês de janeiro.

Nova assembleia

Na próxima terça-feira,22, a categoria se reunirá na sede do Cotinguiba Esporte Clube, a partir das 9h, para decidir sobre os rumos da greve e definir estratégias que para a cobrança de uma audiência de negociação.

Por Verlane Estácio e Janaina de Oliveira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais