Professores ocupam prefeitura de Neópolis para cobrar negociação

0
Professores continuam ocupando a Prefeitura de Neópolis (Foto: divulgação)

Os professores da rede municipal de ensino de Neópolis estão acampados na sede da prefeitura em busca de uma reunião com o prefeito Célio Lemos. O ano letivo deveria ser iniciado no dia 3 de fevereiro, mas a categoria entrou em greve, alegando falta de condições de trabalho em decorrência da péssima conservação das escolas e também em protesto à falta de revisão do piso salarial do magistério que está congelado há cinco anos, conforme informações da professora Silvaneide Ferreira, vice-coordenadora geral de base do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese) da região do Baixo São Francisco.

Segundo a professora, o piso salarial já está fixado em mais de R$ 2,8 mil, mas a categoria no município está recebendo apenas R$ 1.826,00. Os professores reclamam também da falta de merenda escola, cuja quantidade é insuficiente para atender aos alunos matriculados na rede municipal e também dos transportes escolares, cujos veículos estão sucateados, conforme a professora Silvaneide Ferreira.

O Sintese produziu um dossiê e já encaminhou para o Tribunal de Contas do Estado de Sergipe e também ao Ministério Público Estadual, solicitando as providências para que o prefeito adote medidas para proporcionar condições de trabalho para que os professores possam voltar às salas de aulas. Entre as 18 escolas da rede municipal, apenas as três escolas da sede passaram por manutenção na estrutura física enquanto as demais são marcadas por goteiras no telhado, estão com salas sem ventilação e banheiros com portas quebradas.

Segundo a professora, a categoria esteve reunida com o secretário municipal de administração que apenas prometeu uma reunião para o dia 10, mas não citou a participação do prefeito e nem sinalizou a apresentação de uma proposta de negociação.

O Portal Infonet tentou contato com o prefeito Célio Lemos, mas não houve sucesso. A equipe de reportagem está à disposição por meio do telefone (79) 2106 8000 e do email jornalismo@infonet.com.br.

por Cássia Santana

Comentários