Seduc desmente surto de Covid-19 em escolas da rede estadual de SE

0
(Foto: Seduc)

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) desmentiu nesta quarta-feira, 9, a informação de que está ocorrendo um surto de Covid-19 em 39 escolas da rede estadual em Sergipe.

Segundo a Seduc, para criar um clima de insegurança e medo na comunidade escolar, criminosos virtuais estão repassando uma lista com nomes de escolas estaduais que estariam em surto. Na lista, aparecem escolas que estavam há mais de oito meses sem aula e outras que permanecem ainda sem aula presencial.

A Seduc explicou que a Universidade Federal de Sergipe (UFS) realiza testagem amostral na rede estadual de ensino para detectar o impacto da Covid-19 em um universo específico da comunidade escolar; e que em outros municípios, as unidades de ensino fizeram parceria com as secretarias municipais de Saúde para fazer testagem.

Nos últimos dias, segundo a Seduc, esse trabalho vem ocorrendo nas escolas, seja pela UFS ou pela secretaria municipal de Saúde, em unidades que retornariam com as aulas presenciais.  “Alguns testes foram detectados como: “positivo” e “assintomático”. Resultado esperado,  visto que o país enfrenta uma pandemia. Vale ressaltar que as unidades de ensino estavam há oito meses sem aulas presenciais e que nenhum desses testes positivos foram infectados nas respectivas escolas, já que não houve tempo suficiente de serem detectados nesse exame”.

A Seduc reiterou o compromisso em manter as medidas sanitizantes nas escolas e disse que todos os protocolos estão mantidos para um retorno gradual, parcial e seguro às aulas presenciais. Segundo a pasta, o retorno das atividades escolares presenciais está condicionado ao Comitê Científico que acompanha a Covid-19 no estado de Sergipe. Nesta primeira fase, autorizada pelo Comitê, a retomada visa alcançar os alunos que farão o Enem e aos que estão com dificuldades de acompanhar as aulas remotas que ocorrem desde maio na rede estadual de ensino.

“Algumas escolas que retornariam às aulas, tiveram que adiar o retorno porque parte da equipe diretiva, professores, técnicos e alunos testaram positivo para Covid-19. O número de membros da comunidade escolar testando positivo reforça a necessidade de que, em tempos de Pandemia, as escolas devem permanecer abertas com todos os parâmetros de biossegurança cumprindo a missão educativa diante da sociedade”.

Com informações da Seduc

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais