Servidores da UFS temem revogação da resolução das 30h

0
Membros do Sintufs são contra a retirada da jornada de 30 horas (Foto: Portal Infonet)

Servidores técnicos da Universidade Federal de Sergipe (UFS) temem a revogação da Resolução das 30 horas, aprovada em maio de 2014 pelo Conselho Superior da Universidade Federal de Sergipe (Consu/UFS).

Nesta sexta-feira, 17, os servidores fizeram um ato pelos corredores da Reitoria com o intuito de que a discussão sobre a jornada fosse retirada da pauta da reunião do Conselho.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores da Universidade Federal de Sergipe (Sintufs), Lucas Gama, apesar de ter sido aprovada há mais de um ano, a resolução ainda não implementada na universidade. “Dia 9 de maio de 2014, houve a aprovação da jornada, mas não temos nenhum setor de trabalho funcionando com a jornada de trabalho flexibilizada porque a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas não tem respeitado a decisão de uma comissão prevista na resolução, comissão essa responsável por apreciar os pedidos de flexibilização feitos pelos setores. Acontece que isso vem se arrastando por quase um ano e ontem soubemos que um dos pedidos dos trabalhadores da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis da flexibilização da jornada foi enviado ao procurador geral e ele deu um parecer dizendo ser desfavorável a flexibilização, mesmo a comissão dando favorável”, afirma.

Na ótica de Lucas Gama, a flexibilização da jornada de trabalho vai beneficiar não somente os servidores, mas a população em geral. “Felizmente a pressão que a gente fez permitiu que o reitor retirasse da pauta. Isso nos dá um ponto para a gente procurar à pró-reitoria de gestão de pessoas para tentar dirimir possíveis divergências para ter isso na nossa universidade. A jornada não é uma regalia, mas um direito porque vai permitir um aumento da qualidade de vida já que os servidores vão trabalhar por 6 horas. Isso é ótimo para a sociedade porque para que um setor possa funcionar com essa jornada, é preciso que existam pelo menos dois técnicos que vão se reversar em escala de seis horas. Assim o setor fica aberto por 12 horas ininterruptas já que hoje a universidade não funciona desta forma”, garante.

UFS

A equipe do Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de imprensa da reitoria que encaminhou uma resposta ao Portal.

“Na tarde de ontem, 16, foi realizada uma reunião entre representantes dos servidores técnico-administrativos e administração da UFS . Nesse encontro todos os pontos da pauta local dos servidores foram discutidos, entre eles, a flexibilização da jornada e a situação do Hospital Universitário. Em nenhum momento foi colocada em pauta na reunião do Conselho Universitário que ocorreu hoje, 17, a revogação da resolução da flexibilização da jornada.  O objetivo de ter este ponto debatido na reunião do Consu seria definir qual a melhor forma de solucionar os problemas apontados pela Procuradoria Geral da UFS (PGE) nas solicitações de horário diferenciado abertas por servidores. Isso porque, de acordo com pareceres emitidos pela PGE, nos processos não consta a documentação completa necessária para que a flexibilização da jornada dos servidores seja autorizada pela administração”.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais