Aracaju é cenário de competição de surf de nível mundial

evento faz parte do Circuito Brasileiro de LongBoard e Sup Wave 2022. (Foto: Ceará Surf)

Durante três dias as areias da praia de Atalaia, na orla de Aracaju foram cenário de espetáculos de manobras sobre as ondas. Surfistas do Brasil inteiro vieram concorrer no campeonato Aracaju Sergipe Surf Festival, na Cinelândia. O evento faz parte do Circuito Brasileiro de LongBoard e Sup Wave 2022, que começou no dia 24 e terminou no último domingo, 26.

Nem mesmo o clima desfavorável foi capaz de conter a animação dos banhistas e atletas que acompanharam de perto os shows de manobras radicais. Destaque para o sergipano Rosenildo Santos, da Barra dos Coqueiros que levou o título de campeão na categoria longboard 35+.

O evento trouxe a Aracaju lendas do longboard, como Carlos Bahia, tricampeão brasileiro, mas que desta vez não levou o título para casa, quem ganhou a etapa foi o paulista Jeferson Silva que apresentou manobras muito bem executadas.

Quem continua colecionando títulos é a carioca Chloé Calmon, que recentemente conquistou a medalha de prata no Mundial da Austrália. Ela também foi vice – campeã no Mundial de longboard, em competição realizada na China, em 2016. Já em 2017 ela conquistou o mesmo título. Nos Jogos Pan-Americanos de 2019, no Peru, Chloé conquistou a medalha de ouro na disputa do longboard. Em novembro do mesmo ano, sagrou-se campeã sul-americana da modalidade, em Maresias e neste domingo levou mais um título para casa na categoria long feminino desbancando a talentosa surfista Atalanta.

Já na categoria sup pro feminino quem brilhou em um mar de condições bem desafiadoras foi a atleta Gabriela Sztamfater, o título de vice campeã ficou para a atleta Luana Cruz.

Na categoria 50+ quem conquistou o troféu foi o experiente e habilidoso atleta Marcelo Bibita, do Ceará, desbancando o paranaense Márcio Costa.

O público presente assistiu um duelo de dois gigantes do sup wave mundial que aconteceu na categoria sup pro masculino, entre Léo Gimenes e Luiz Diniz, com a competição bem acirrada quem acabou levando o título para casa foi o paulista Léo Gimenes, que apresentou muita qualidade técnica, conquistando o público e jurados.

Quem mostrou que talento sobre as ondas é coisa de família, foi o filho de Atalanta Batista, o pernambucano Daniel Batista venceu na categoria sub-18. Na categoria sup wave 35+, o paulista Jonas Lima conquistou o título de campeão. O resultado desse circuito será utilizado como seletiva para o mundial ISA, disputado nas categorias Longboard sub 18, master, e acima de 50.

Fonte: Aracaju Sergipe Surf Festival

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais