Ayrton Senna: o reconhecimento e a busca pela perfeição

0

Domingo, 21 de março, é dia de comemoração e boas lembranças para a novíssima geração do kartismo brasileiro. Um dia depois da 2ª Etapa do Campeonato Paulista de Kart, no Kartódromo de Aldeia da Serra, na Grande São Paulo, pilotos que figuram na faixa etária dos 8 aos 17 anos têm muito o que relembrar e homenagear um dos pilotos que, junto com Emerson Fittipaldi e Nelson Piquet, colocaram em evidência o talento do piloto brasileiro mundo afora. No domingo, Ayrton Senna completaria 44 anos de idade e, quase dez anos após o fatídico 1º de maio de 1994, ele ainda serve de referência para boa parte destes garotos que sonham em, um dia, chegar à Fórmula 1. Muitos dos kartistas que estarão na pista neste sábado não viram o talento, a dedicação, a estrela de Ayrton Senna da Silva em pleno desempenho, a não ser pelos vídeo-tapes que mostram as célebres atuações do tricampeão mundial e seu imenso sucesso na Fórmula 1. Para Gabriel Tojal, piloto da categoria Júnior, líder do Campeonato Paulista de Kart e Vice-Líder do Paulista Light de Kart – dois dos principais torneios da modalidade no País –, a imagem que ficou registrada de Ayrton Senna foi sempre a da dedicação e da humildade. “Não vi o Senna na pista, mas sempre me interessei pela história dele. Meu pai, que foi piloto e acompanhou a carreira dele, sempre mostrou muito respeito e admiração pelo Senna. Não só pelo talento, mas muito mais ainda pela dedicação, desde os tempos do kart”, diz Tojal. “Não é possível comparar nem querer ocupar o lugar que Senna deixou, nem hoje ou daqui a 50 anos. Mas dá para tê-lo como ídolo, como alguém cujos passos podemos seguir sem ter medo de errar. Ele sempre será um mestre para todas as gerações de pilotos”, completa Gabriel Tojal, de apenas 13 anos.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais