Barbosa chama TJD de desmoralizado e diz que Custódio está a serviço do Dragão

0

Depois do resultado do julgamento, onde foi apenado com 150 dias de suspensão, o diretor de futebol do Sergipe, Ramon Barbosa, classificou o Tribunal de Justiça como um órgão desmoralizado, em virtude de um dos seus integrantes, Fausto Leite, ter dito durante o julgamento do Campeonato de 2000 que era torcedor do Confiança e que seu voto seria a favor da equipe proletária. “Fausto Leite é filho do advogado Garcia Leite, uma pessoa que considero séria, mas o seu filho não posso dizer o mesmo”, disse Barbosa, ressaltando que é preciso moralizar o futebol sergipano e impedir que o Sergipe seja prejudicado. Ramon Barbosa frisou que no jogo contra o Guarany, em Porto da Folha, o preparador físico do time da casa invadiu o estádio e peitou o bandeirinha. Esse cidadão pegou apenas 30 dias. “Em não bati e nem ameacei ninguém. Apenas fui tirar meu jogador de campo. O juiz Paulo Antonio é um mentiroso e não tem condição de apitar um jogo. Uma federação que é dirigida por Luiz Eduardo Costa, um cidadão que não tem dignidade e não sabe escalar as pessoas para o jogo certo”, disse Ramon Barbosa, acrescentando que não se pode fazer laboratório nos jogos em que o Sergipe esteja envolvido. O diretor de futebol denunciou que Custódio Santana, vice-presidente de comunicação da Federação Sergipana de Futebol, está a serviço do Confiança e que Carivaldo Souza e Luiz Eduardo Costa devem dar logo o titulo ao Dragão. “Eles querem realmente tirar o titulo do Sergipe porque é o maior time do estado e um dos melhores do Brasil e isso me orgulha muito”, disse Ramon Barbosa, ressaltando que o Confiança é um time que não paga os seus jogadores, diferente do “Mais Querido” que além de não atrasar a folha de pagamento ainda procura dar as melhores condições de trabalho para o elenco. Barbosa revelou que o Sergipe está sendo perseguido por alguns dirigentes da federação em virtude de fazer oposição a atual administração. Ele disse que perseguição é muito grande e a fofoca também. “Eu peguei 150 dias de suspensão. Isso é um absurdo.” Consultarei o meu advogado para entrar com o efeito suspensivo. Vou mostrar a esse desmoralizado tribunal de que serei absolvido”, disse ele, salientando que vai lutar até o fim, com o objetivo de ganhar o Campeonato Estadual mesmo contra a federação, Luiz Eduardo Costa e Custódio Santana. Ramon Barbosa frisou que está muito irritado com essas arbitragens facciosas, que vêm roubando o Sergipe ponto a ponto. Domingo passado, ele disse que o meio-campista Adrianinho foi expulso na partida contra o Lagartense só porque reclamou de um pênalti claro que o arbitro não marcou em favor da equipe rubra. Apesar das reclamações, Ramon Barbosa descartou a possibilidade de trazer arbitragem de fora. Ele ressaltou que o estado tem bons apitadores. O único problema é que Luiz Eduardo Costa não sabe escalar. “Aquele Paulo Antonio e o juiz do jogo contra o Lagartense não têm as mínimas condições de apitar. A federação precisa respeitar mais o Sergipe, pois é o maior time do estado e que não tem contra si uma causa trabalhista.É um clube que se respeita”, disse o diretor de futebol, ressaltando que essas arbitragens facciosas não se repitam, que não são todas e que Luiz Eduardo Costa não use o Sergipe como laboratório.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais