CSA estréia com derrota de virada na Série C: 2×1

0

O CSA estreou mal no Campeonato Brasileiro da Série C, ao perder, de virada, para o Itabuna, em partida encerrada agora há pouco, no Estádio Luiz Viana Filho, na cidade de Itabuna-BA: 2×1.

O placar foi considerado, de certa forma, injusto para o time alagoano, que teve mais chances e pressionava mais o adversário, mas não soube finalizar. E pior: o Itabuna ficou com um homem a menos em campo, ainda no primeiro tempo, e o Azulão não teve competência suficiente para aproveitar essa vantagem.

O time azulino começou bem o primeiro tempo, indo ao ataque. E o gol não demorou a acontecer. Em uma boa jogada de ataque, Márcio Diogo levou perigo ao gol de Marcelo, que mandou a bola para escanteio. Aos 7 minutos, Fabiano Souza cobrou e Tozim mandou para o fundo da rede: 1×0.

Aos 15 minutos, o Itabuna chegou ao empate, com o lateral Guga, que recebeu a bola e só fez tocar, sem chance para Gilberto. Tudo igual: 1×1. O CSA estava melhor no jogo, mas quem fez o segundo gol foi o Itabuna, dois minutos depois. Era o gol da virada do time baiano. Numa falha gritante de toda a defesa do CSA, novamente o lateral Guga, que só fez encostar, colocou a bola no canto esquerdo de Gilberto, aos 17 minutos: 2×1.

Aos 23 minutos o CSA teve a chance de empatar a partida com Márcio Diogo, mas a bola foi para fora. O CSA continuava pressionando, mas o gol não chegava. Eis que aos 30 minutos, o árbitro marcou uma penalidade em favor do time azulino. Anderson Lobão cobrou, mas o goleiro Marcelo defendeu, colocando a bola pela lateral. E o Azulão perdeu a chance de empatar o jogo.

Mesmo com um jogador a menos em campo – Alex Santos foi expulso, no lance da penalidade -, o Itabuna não se mostrou morto, chegando a levar perigo ao gol azulino em várias oportunidades. Mas no finalzinho foi o CSA que passou a pressionar e teve mais uma chance de igualar o marcador, com Tozim, mas a bola foi para fora. Outras chances ocorreram, duas delas com Tozim e com Rodrigo, mas sem sucesso. E o placar da etapa inicial ficou mesmo na vantagem para o Itabuna: 2×1.

No segundo tempo, o CSA até que começou melhor. E levou perigo ao gol de Marcelo logo aos 5 minutos. Mateus mandou um chutão, que assustou Marcelo, mas a bola foi para fora. Aos 7 minutos, o Azulão chegou a fazer o gol de empate, com Fabiano Souza, numa cobrança de falta. O árbitro Adriano Paes confirmou o gol, mas o assistente deu lance ilegal e o gol acabou sendo anulado.

Aos 24 minutos, Mateus cobrou falta no ângulo esquerdo superior de Marcelo, mas a bola, impiedosamente, bateu na trave e foi pela linha de fundo. E o CSA não conseguia chegar ao empate. Chances teve, e seguidas, com Tozim e Fabiano Souza, mas não teve competência para finalizar.

A partir dos 34 minutos, o que se viu foi um festival de gols perdidos e bolas na trave, por parte do time azulino. Tozim e Gil Baiano tiveram boas chances de igualar o marcador, mas a bola teimava em não entrar. E assim foi até o final: 2×1.

 

Ficha Técnica:

Itabuna – Marcelo; Alex Santos, Emílio, Ricardo e Guga (Sandro); Totinga, Diego, Lei e Leandro (Wescley); Jânio e Luizinho (Neto)

Técnico: Ferreira


CSA – Gilberto; Buiú (Celsinho), Rodrigo, Moacri e Marciano; Mateus, Du (Hevandro), Fabiano Souza e Márcio Diogo; Anderson Lobão (Gil Baiano) e Tozim

Técnico: Roberval Davino


Arbitragem – Adriano Paes Barreto (PE), Luiz Carlos Teixeira e José Raimundo (BA).


Gols – Tozim, aos 7″ do 1° tempo (CSA); Guga (2), aos 15 e aos 17 minutos do 1° tempo


Cartões amarelos: Rodrigo e Moacri (CSA); Emílio e Totinga (Itabuna).

Cartões vermelhos: Alex Santos (Itabuna)

Renda: R$ 20.005,00
Público: 2.057
 
 

 Fonte: futebolalagoano.com
 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais