Duda Lisboa: “”meu grande exemplo é minha mãe””

0
Duda Lisboa (foto: Igor Matheus/ Portal Infonet)

Ela é o maior nome do esporte sergipano na atualidade. Multicampeã na base e nas categorias profissionais, tem títulos nacionais e internacionais no currículo. E é uma fortíssima candidata a figurar nas Olimpíadas de 2020. Tudo isso já seria impressionante se não fosse por um detalhe: seus meros 17 anos de idade. Aracajuana, filha única, ainda estudante do ensino médio e com generosos 1,82 m, a jogadora de vôlei de praia Eduarda Lisboa, a Duda, já espanta pela maturidade nas areias e mostra que ainda tem muito a conquistar.

Perto de encerrar uma das temporadas mais atribuladas e vitoriosas de sua carreira, a jovem atleta e sua mãe e técnica, a ex-jogadora Cida Lisboa, receberam o Portal Infonet no local onde treinam, em São Cristóvão, para uma conversa sobre carreira, parcerias, ídolos e objetivos. Acompanhe abaixo a primeira das duas partes da entrevista. A segunda parte será publicada na manhã deste sábado, 7.

Cida Lisboa e Duda Lisboa

Portal Infonet – Qual foi sua conquista mais importante no vôlei de praia?
Duda – Não foi uma só. Uma delas foi o ouro nas olimpíadas da Juventude na China, meu ápice no vôlei de base. A prata no mundial sub-23 com Thais também, foi sempre quis conquistar uma medalha em um mundial. E além desses, o bicampeonato mundial do sub-19 no ano passado.

Portal Infonet – Na final do último Open, você e Elize Maia derrotaram Larissa e Talita, melhores do mundo e representantes do Brasil nos jogos de 2016. O que passou pela sua cabeça ao conseguir essa façanha?
Duda – Foi um sonho. Cresci vendo minha mãe jogando esse torneio e outros atletas conquistando títulos. Até agora não sei bem o que está acontecendo. Fiquei vários dias sem dormir direito.

Duda e Ana Patrícia: ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude na China

Portal Infonet – A Larissa e a Talita conversaram com vocês após o jogo?
Duda – Sempre nos cumprimentamos, mas nós estávamos mais fechadas com nosso grupo neste torneio. Era eu, minha dupla, minha comissão técnica. Assim como elas também. Não houve muita conversa entre a gente.

Portal Infonet – Quais os jogadores que você mais admira dentro do vôlei de praia?
Duda – Meu grande exemplo é minha mãe, até hoje e sempre. Mas agora que convivo mais com atletas, gosto de Maria Elisa, que joga com a Juliana, e do Guto, que joga com o Saymon e também é um menino novo, da minha geração.

Portal Infonet – Você também tem ídolos em outros esportes, ou até em outras áreas?
Duda – Estou lendo a biografia da Ronda Rousey, mas um que gosto muito é o Rocky Balboa, do cinema. Quando eu estava na seleção em 2014, estudamos todos os filmes dele. E quando toca só um trecho daquela música-tema dos filmes dele, fico motivada. Por três vezes, no meio dos torneios, a música apareceu do nada e saí vitoriosa. E não dá graça levar a música comigo. Acho que causa mais impacto quando ela vem do nada.

Portal Infonet – No Brasil em geral e em Sergipe em particular, tudo parece ser mais complicado em termos de apoio esportivo. Você passou por alguma dificuldade no esporte?
Duda – Tenho apoio do Bolsa Atleta, e acho que nunca passei grandes dificuldades por causa da  minha mãe. Ela nunca deixou que eu passasse pelo que ela passou quando era atleta, e cuidou para que eu tivesse tudo. Com o esforço dela e o meu, nunca passamos dificuldades. Sempre corremos atrás.

Por Igor Matheus

Comentários