Em casa, Confiança empata com lanterna

0

Grupo de torcedores prevê o Dragão na Libertadores (clique para ampliar)

Quem achou que o jogo contra o lanterna do octogonal final da série C seria moleza, se surpreendeu ao ver a equipe acreana em campo contra o Confiança na tarde de sábado, 25. Apesar de ter jogado bem, o Dragão chegou a perder para o Rio Branco (AC), mas conseguiu empatar o jogo que foi marcado pela confusão e brigas no campo do Batistão.

Apesar do empate com o último colocado, o time proletário subiu uma posição e assume a vice-liderança, graças a uma série de combinações de resultados nesta última rodada do primeiro turno.

Bola que não entra

Pequeno torcedor lamenta resultado
Tarcisio Pugliesi, técnico do representante do Norte, acertou ao reforçar a defesa acreana. Apesar disso, o Confiança era superior ao adversário, mas a bola insistia em não entrar. Em uma das oito jogadas cara a cara com o gol até os 24 do primeiro tempo, Tailson cabeceou e o zagueiro do Rio Branco tirou em cima da linha, também usando a cabeça.   

Os 14.501 torcedores já estavam impacientes a espera de um gol, que só veio aos 39 da primeira etapa, através da cabeça do zagueiro Márcio Alemão, que desceu ao ataque na cobrança de falta de Ramon.

Toque não marcado e briga em campo

Jogo não foi fácil como muitos esperavam
Os visitantes voltaram mais ofensivos, dispostos a barrar o ataque dos donos de casa e a empatar a partida. Aos 17 minutos, o jogador Ananias, do Rio Branco, tocou a bola com a mão, mas o árbitro cearense Manuel Moita mandou o jogo prosseguir, mesmo sob protestos dos jogadores e da torcida sergipana.

O gol que irritou os torcedores do Confiança veio aos 21 minutos, em um aproveitamento de sobra de Testinha, que fez um golaço e deixou tudo igual no Batistão. O jogo seguiu morno até os 39 minutos, quando o Confiança fez um gol, porém anulado, já que Nilson Sergipano havia cometido falta no goleiro Ronaldo.

PM precisou entrar em campo para conter briga

Os dois começaram a se estranhar, mas a briga tomou grandes proporções quando Ronaldo demorou muito a cobrar a falta e foi expulso da partida pelo árbitro. Todo o banco de reservas do time colorado invadiu o campo e foi para cima do juiz. Houve luta corporal entre jogadores dos dois times e a Polícia Militar entrou no gramado para tentar conter a confusão que parou o jogo por um bom tempo.

Virada e empate

Passada a briga, a partida foi reiniciada e Doca, aos 52 minutos, virou o placar a favor dos visitantes, e calou o Batistão lotado. Decepcionados, muitos torcedores começaram a deixar o estádio, e por isso não viram o milagroso gol de empate, aos 56 do segundo tempo, quando Robinho recebeu um lançamento e chacoalhou a rede do goleiro reserva e a torcida do Dragão.

O novo duelo entre sergipanos e acreanos está marcado para próxima quarta, 29, na estréia de ambas equipes no returno do octogonal da série C. Desta vez, o jogo será no Estádio Arena da Floresta, em Rio Branco.

Por Glauco Vinícius

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais