Jiu-Jitsu: Sergipanos trazem dez medalhas do Rio

0
Wancler com seus dois ouros: melhor resultado do atleta em 2016 (Foto: Divulgação)

O jiu-jitsu sergipano segue em alta em competições internacionais. No último fim de semana, atletas sergipanos de várias equipes participaram do Rio Winter e do Master Internacional no ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro, e conquistaram dez medalhas no total: quatro ouros, duas pratas e quatro bronzes.

Pela equipe GFTeam, Wancler Oliveira foi campeão da categoria e do absoluto na faixa-preta; Wagner Oliveira foi bronze na faixa-preta e no absoluto –ambos no Master International – e Victor Arcieri foi bronze na faixa-marrom no Rio Winter. Pela Alliance, no Master International, Victor Ribeiro foi vice na faixa-marrom; e Cândido Valério foi campeão na faixa-azul. Mylena Ludmila, da Soul Fighter, foi prata na faixa-marrom no Rio Winter; Luiz Augusto, da Ribeiro Jiu-Jitsu, foi bronze na faixa-roxa no Master; e pela Nova União, Alliny Karen foi ouro na faixa-preta no Rio Winter.

Destaque da GFTeam e multicampeão, Wancler Oliveira comemorou seu melhor resultado até agora em 2016. “Foi muito bom, pois este é um dos maiores eventos de jiu-jitsu do Brasil. Eu vinha de algumas lesões e estava precisando fazer alguns ajustes na estratégia. E o nível da competição estava muito alto”, ressaltou o atleta, que fez cinco lutas – duas das quais vencidas por finalização.

Victor Ribeiro em segundo: prata na faixa-marrom (foto: Marco Aurélio Ferreira)

Líder da Alliance em Aracaju, o faixa-preta Eduardo Hernandes exaltou o resultado de sua equipe, que obteve duas medalhas com Victor Ribeiro e Cândido Valério. “Foi um resultado muito importante para nós, porque é uma competição de alto nível e é muito difícil chegar ao pódio em competições oficiais de jiu-jitsu”, destacou. Única representante sergipana da equipe Nova União na competição, a faixa-preta Alliny Karen levou sua medalha de ouro por W.O. e frisou a importância do resultado – mesmo com toda a vontade de ter lutado.

“Fiz muito sacrifício para chegar neste grande título. Sei que ele não veio da forma que planejei, pois gosto de bater de cara com minhas adversárias. Mesmo assim foram muitas horas de preparação física, de jiu-jitsu, de alimentação regrada e de correr atrás de patrocínio para alcançar esse sonho”, disse.

Por Igor Matheus

Comentários