Manoel Adelmo acusa presidente João Marcelo de abandonar clube

0

O professor Manoel Adelmo, ex-técnico do Dorense, acusa o presidente João Marcelo de ter abandonado o clube e ser o responsável pelo rebaixamento para a segunda divisão. Segundo ele, depois que o presidente foi derrotado nas urnas ninguém mais o viu na cidade. “ João Marcelo quis usar o Dorense como um trampolim político, mas se deu mal e obteve apenas 94 votos não se elegendo vereador”, disse Adelmo, ressaltando que infelizmente o mandato do atual presidente vai até dezembro de 2005 e que só o presidente do Conselho Deliberativo, Sérgio Henrique, pode fazer alguma coisa para tentar destituí-lo do cargo antes que ele cometa mais estragos.

Manoel Adelmo frisou que o Dorense está mergulhado em dividas e que o único patrimônio que o Dorense tem é o atacante Dagil, que foi emprestado de graça ao Confiança a troco de nada. Ele acusa o presidente de trabalhar o tempo todo em favor do Dragão até porque ele é torcedor da equipe proletária. “Infelizmente a justiça vai penhorar todos os bens do Dorense que deve perder a sede e o Ariston Azevedo”, disse o professor, acrescentando que a única saída era vender Dagil para pagar as dividas e não deixá-lo no Confiança sem sequer receber um tostão pelo seu empréstimo até que vai até dezembro de 2005.

Adelmo revelou que os atletas Geovani, Boguito, Vilson e Fábio Laranjeiras já acionaram o Dorense na justiça. O roupeiro Clenilson, a lavadeira e a cozinheira estão atrás do presidente João Marcelo para receber dinheiro. Eles reclamam que a diretoria até agora não deu nenhuma satisfação de quando efetuará o pagamento. Se o problema não for resolvido essa semana, o caminho será a justiça trabalhista.

 

 

 

 


 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais