Ministro do Esporte anuncia investimentos para Pan-2007

0

O Ministério do Esporte vai investir R$ 60 milhões no Pan-2007 em 2005. A informação foi dada ontem pelo ministro Agnelo Queiroz após participar da solenidade de entrega de 31 barcos importados pela sua pasta para a Confederação Brasileira de Remo.

O valor destinado aos Jogos em 2005 é mais que o dobro da verba aplicada pelo ministério neste ano na organização da competição. Em 2004, o órgão investiu R$ 25,6 milhões no Pan-2007.

“Estamos mostrando o comprometimento com a realização do torneio”, disse Queiroz, que poderá conseguir nos próximos dias no Congresso um aumento para a cota dos Jogos.

No ano passado, o ministério encaminhou aos congressistas um orçamento de R$ 109 milhões para 2004 e acabou sendo contemplado com R$ 239 milhões. Agora, o ministro acredita em uma nova vitória na discussão sobre o orçamento de 2005.

Pela programação do ministério, a principal obra prevista em 2005 é a construção de uma centro eqüestre na Vila Militar, em Deodoro, na zona oeste do Rio. Lá, será também erguido uma área de tiro para arco esportivo. O terreno pertence ao Exército. A outra parte do orçamento será usada em investimento no setor de tecnologia e sistema de dados do Pan-2007.

Neste ano, o governo federal gastou mais de R$ 11,5 milhões no convênio com o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) de importação de equipamentos e de materiais esportivos para a preparação e treinamentos das equipes nacionais e também para o uso em instalações dos Jogos.

A primeira parte do convênio contemplou 12 modalidades -atletismo, badminton, canoagem, esgrima, ginástica, handebol, judô, levantamento de peso, lutas, remo, taekwondo e tênis de mesa- e custou R$ 7,2 milhões.

A segunda parte, que foi anunciada ontem pelo ministro, será apenas para importação de equipamento e beneficiará mais 12 modalidades -basquete, boxe, hóquei sobre grama, levantamento de peso, lutas associadas, pentatlo moderno (esgrima), polo aquático, remo, saltos ornamentais, tiro esportivo, tiro com arco e vôlei de praia.

“Decidimos antecipar a compra dos equipamentos para as equipes ganharem mais tempo na preparação e evitarmos problemas com a burocracia das importações no futuro”, disse Queiroz.

Apesar da demora no início das obras para a construção da Vila Pan-Americana, o ministro disse hoje que o cronograma dos Jogos “está indo bem”.

“Depois da liberação das verbas, que já conseguimos, agora temos que aguardar o funcionamento normal da obra. Por toda a avaliação técnica que temos, vamos conseguir cumprir este calendário”, disse Queiroz.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais