Novo secretário foca o esporte amador

0

Sob indicação do senador Valadares, o governador Marcelo Déda convidou o ex-secretário adjunto da Comunicação para substituir Léo Filho na Secretaria de Estado do Esporte e Lazer (SEEL). O vascaíno Maurício Pimentel, 40 anos, aceitou o desafio e falou ao Portal Infonet sobre as perspectivas para sua gestão á frente da pasta, na qual pretende dar maior destaque ao esporte amador sergipano.

Portal Infonet – Como surgiu o convite para assumir a pasta?

Maurício Pimentel – Eu já trabalhava no governo, como secretário adjunto da Secretaria de Comunicação. O governador me convidou para substituir Léo Filho, que estava com problemas de saúde, para dar continuidade aos projetos da secretaria. Vamos dar continuidade, mas também inserir novos projetos.

Infonet – Parte da imprensa sergipana criticou o governo por ter trocado Léo Filho pelo seu nome…

MP – É isso mesmo, os interesses as vezes são contrários e surgem essas coisas. Mas quero esclarecer que Léo fez um grande trabalho, ele continua aqui comigo como adjunto. Sei que os jornalistas esportivos de Sergipe são sérios e que amam o futebol, e eles vão entender que se não der certo o próprio governador vai me tirar.

Infonet – A SEEL tem um orçamento curto e muitas federações para dar assistência. Já tem noção do desafio que vem pela frente?

MP – Tenho noção. São muitas áreas, mas vamos priorizar o esporte amador sem deixar de incentivar o futebol sergipano, que tenho certeza que em 2009 teremos o melhor Campeonato Sergipano de todos os tempos. Os times estão preparados e já estamos cuidando do Batistão e do Presidente Médici. Quanto ao orçamento, já falei com a Secretaria de Planejamento e pretendemos expandir o trabalho.

Infonet – Apesar das dificuldades, o senhor assume a pasta em um momento especial do esporte em Sergipe, após uma boa campanha do Confiança em 2008. Dá um vigor a mais?

MP – Com certeza. Esse ano vai ser muito melhor ainda, com cada vez mais incentivos do Governo do Estado em parceria com as associações. A torcida está empolgada e vamos fazer um futebol de paz. Estádio é lugar de família.

Infonet – Em 2009 já vai ter novidades na gestão Mauricio Pimentel?

MP – Claro. Nós queremos fortalecer o esporte amador e dá visibilidade a alguns pouco conhecidos aqui em Sergipe, como kitesurf. Em Propriá há o rio São Francisco, que tem vento contínuo, e vamos promover um circuito nacional de kitesurf, que vai mexer não só com o esporte, mas também com o turismo no estado.

Infonet – O senhor é vascaíno, então deve gostar de futebol. Tem afinidade com algum outro esporte? Pratica alguma modalidade?

MP – Eu já joguei muita bola. Hoje, tô quarentão, mas continuo. Tenho um grande amor pelo esporte, em especial pelo basquete. Quero ver um projeto que existe no Rio de Janeiro, o basquete de periferia, para ver se podemos trazer pra cá. Mas hoje o esporte que eu pratico é o kitesurf, que acabei de citar.

(Fotos: Fabiana Costa/Colaboradora)
Infonet – Então o senhor é forte candidato ao circuito?

MP – (risos) Não, não vou não. Se eu disputar eu sei que vou ganhar e o pessoal vai falar que é marmelada. (risos)

Infonet – Falando em Propriá, é possível notar que no interior do estado há muitos jovens com talento para o esporte, mas faltam-lhe oportunidades. Fortalecer o esporte nestas cidades será uma das prioridades?

MP – Sim, sim. Vou me reunir com todos os diretores de esporte dos municípios para colocar a SEEL à disposição deles. Um dia vou ver jogadores de Sergipe no Real Madri, no Barcelona, no meu Vasco. Vamos incentivar campeões que existem no interior sergipano, como um carateca de Ribeiropólis, e incentivar aqueles a procurarem praticar algum esporte, para mostrarmos ao Brasil que Sergipe é um celeiro de talentos.

Infonet – Mas a SEEL não pode atrair os jovens ao esporte sozinha. Precisa do apoio da educação e da ação social, concorda?

MP – Com certeza. Quero envolver a ação social no meu trabalho, porque assim ganha o jovem que pratica esporte e ganha a sociedade inteira, já que tiramos nossos jovens da criminalidade. Por isso, quero reestruturar alguns ginásios e resgatar os campos de pelada, dos quais saem muitos talentos. Sei que não vou fazer tudo que eu quero, mas vou fazer tudo que eu puder.

Por Glauco Vinícius e Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais