Presidente do Sergipe é condenado por adulterar combustível

0

Motinha terá que doar cestas básicas no período de dois anos
Antônio Soares da Mota e Arthur Edgard da Mota Neto foram condenados a pagar multa, em forma de cestas básicas doadas à Apae, porque o posto de combustível de propriedade deles estava com medidor adulterado. De acordo com a denúncia no processo, os clientes pagavam a mais do que o colocado nos tanques de seus carros.

Motinha, como é conhecido o presidente do Club Sportivo Sergipe, e seu filho não poderão deixar o Estado por mais de 15 dias, além de entregarem pessoalmente as cestas na Apae durante dois anos. Uma vez por mês eles têm que comparecer em juízo para prestar contas das atividades.

 

A decisão foi dada pelo juiz da 1ª Vara Criminal, João Hora Neto. O Ministério Público Estadual alegou, na ação, que o Posto Motinha vendeu, durante mais de um ano, gasolina aditivada com equipamento de mediação adulterada, como mostrou um laudo da Agência Nacional de Petróleo.

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais