Sergipe vence CSA no Batistão

0

A bruxa continua a andar solta no Mutange, e, pelo jeito, parece ter se instalado de vez na casa do CSA. Em mais uma partida válida pela Série C do Campeonato Brasileiro, o Azulão voltou a campo, na noite desta quarta-feira, para – cumprindo tabela, pela 5ª rodada do certame nacional – encarar o Sergipe, no Estádio Lourival Batista, em Aracajú-SE. E o resultado voltou a decepcionar o torcedor azulino: derrota por 1 a 0. Com isso, o time alagoano segue sem pontuar no grupo 8, onde é lanterna.

O Time do Mutange volta a campo, em sua despedida da
competição, na tarde do próximo domingo, quando irá enfrentar, no Estádio Nelson Peixoto Feijó, o Itabuna-BA. Sem chances de classificação desde a última rodada – quando foi derrotado, em casa, pelo Vitória da Conquista-BA, por 3 a 1 -, a equipe azulina espera fazer o dever de casa, o que ainda não aconteceu em dois jogos em que atuou diante de seu torcedor.

O jogo

Apesar de jogar fora de casa, o CSA buscou, nos minutos iniciais, abrir o placar no Estádio Lourival Batista. Com a “debandada” de
jogadores após a confirmação da eliminação azulina, o Azulão perdeu a qualidade que parecia ter, apesar de até ter merecido o empate.

O CSA dominou as ações do jogo até os primeiros 20 minutos. Mas o time do técnico Gil Baiano não conseguia converter o volume de jogo em chances reais de gol. A melhor chance do Azulão na etapa veio aos oito minutos, quando o zagueiro Júnior, de frente para o gol, chutou para fora.

Já o Sergipe perdeu um gol feito já aos 43″, quando o goleiro Gilberto rebateu bola nos pés do atacante Jorginho, que chutou alto, por cima da barra, no último grande lance do primeiro tempo. Na saída para o vestiário, o time alvirrubro recebeu vaias de sua torcida.

No segundo tempo, um gol relâmpago mudou a história do jogo. Logo com um minuto, o zagueiro azulino acabou marcando gol contra após cobrança de falta de Edson Sá (ex-CSA): 1×0 Sergipe.

Aos oito minutos, o volante Fabinho voltou a levar perigo ao gol do azulino Gilberto, acertando o travessão. Apesar de disposto, o CSA continuou a esbarrar em um velho problema: a pouca eficiência na hora da finalização.

Prova disto veio aos 34 minutos, quando o atacante Tozim arriscou chute de fora da área, mandando a bola pela linha de fundo. Apesar das alterações, como a entrada do atacante Hevandro no lugar do meia Márcio Diogo, os visitantes não conseguiram o gol de empate, para alívio do torcedor sergipano, que precisa ver seu time vencer na última rodada desta primeira fase para se classificar. Apenas duas equipes seguem adiante.

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais