Vitória do Nacional garante permanência de técnico

0

O jogo entre Nacional e Sergipe, nessa quarta-feira, às 21h30, no estádio Vivaldo Lima, será fundamental para o técnico João Francisco, do Nacional. Ele depende da vitória do time para permanecer no cargo. A equipe ocupa a oitava posição na competição, com 8 pontos ganhos em sete jogos. A diretoria amazonense acredita que esta tem sido uma campanha muito aquém das tradições do clube. João Francisco quer o time jogando no ataque para conquistar a terceira vitória no campeonato. Na última terça-feira, aconteceu o coletivo apronto, no estádio Vivaldo Lima, em que foi definida a equipe: Narcísio, Nei Paraense, Washington, Zé Carlos e Carlão; Robinho, Hermes, Nei Bala e Nenê; Edgar e Fabiano.
SERGIPE – Alguns dos jogadores do Sergipe estão entregues ao departamento médico. Para pegar o Nacional, o técnico do Sergipe, Luís Carlos Cruz, não poderá contar com o lateral esquerdo, Eduardo, que está com um calo no pé esquerdo; com o zagueiro Sidney, que continua se recuperando de uma contusão no pé direito; e, possivelmente, com o goleiro Charles, que sentiu uma contratura muscular na região posterior da coxa. Já o atacante Marcelo Sergipano, fortemente gripado, viajou com a delegação e vai participar do jogo.
MÉDICO – Segundo o médico do clube, Sílvio Cardoso, o goleiro Charles não conseguirá se recuperar da contusão para atuar na noite dessa quarta-feira contra o time amazonense. “A melhor coisa que deve ser feita, é colocar o goleiro reserva para enfrentar o Nacional”, disse. Na manhã dessa terça-feira, Cruz comandou um treino leve, no estádio João Hora, onde praticamente definiu a equipe que enfrentará o Nacional: Charles (Neto), Adeildo, Rogério, Luizinho e Nilson; Cristiano, Jailton, Sandoval e Mazinho Brasília; Edvan e Marcelo Sergipano. O atacante Aílton, autor de um dos gols no empate de 4 a 4 contra o Anapolina, deve ficar no banco de reservas.
FAZENDO AS PAZES – Após a conversa que teve com a diretoria do Sergipe, Luís Carlos Cruz resolveu fazer as pazes com a torcida. No entender do treinador, houve excessos dos dois lados, mas que a partir de agora vai procurar ser mais moderado em suas declarações. No último jogo, contra o Anapolina, Cruz foi acusado de fazer gestos obscenos contra a torcida rubra. O presidente Motinha garantiu que o treinador Cruz permanece no Sergipe, dizendo que a mudança do comando, só iria prejudicar ainda mais o desempenho do time no campeonato.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais