Vitória não vem há 10 anos lá, mas vale vaga ao Brasil

0

Porto Alegre, RS, 5 (AFI) – O duelo do Brasil com a Argentina, quarta-feira, em Buenos Aires, pode antecipar a nossa vaga na Copa do Mundo da Alemanha, em 2006. Mas para tanto, os brasileiros terão que quebrar um tabo, porque não vençam os argentinos lá há 10 anos.

Caso vença o arqui-rival fora de casa, o Brasil irá aos 30 pontos conquistados e, na pior das hipóteses, fica com a vaga na Repescagem. Já os argentinos, líderes do qualificatório com 28 pontos, podem se classificar em casa independente de qualquer outro resultado da rodada.

Situação seria diferente
Não precisar de uma vitória no último jogo das eliminatórias para ir ao Mundial é uma situação que o Brasil não vive há 20 anos, quando fez quatro jogos contra Paraguai e Bolívia para ir à Copa do México. Superou os adversários nos dois primeiros, garantiu a vaga e se deu ao luxo de empatar, em casa, os jogos de volta.

Mas esta situação é idealizada pelo atual grupo da seleção desde o início do qualificatório em disputa, em setembro de 2003. À ocasião, além de reclamações sobre a duração do torneio – dois anos e meio -, foram fortes os “pedidos” de Carlos Alberto Parreira e de veteranos como Roberto Carlos, Rivaldo e Emerson para que, desta vez, o Brasil fosse à Copa “sem sofrimento”.

Última rodada
Nas três últimas eliminatórias que havia disputado, a seleção se classificou apenas na última rodada. Em 1989, o país teve que esperar a Fifa (Federação Internacional de Futebol Association) ratificar a vaga para o Mundial de 1990. No jogo decisivo, os chilenos abandonaram o campo antes do fim após o goleiro Rojas simular ter sido atingido por um sinalizador.

Em 1993, com Parreira no comando, a vaga veio com um show de Romário contra o Uruguai, no Macaranã. Se perdesse, o Brasil estaria fora da Copa na qual conquistou o tetracampeonato.

No qualificatório para 2002, os maus resultados derrubaram dois técnicos (Vanderlei Luxemburgo e Leão) e fez o time ser comandado por um interino (Candinho) até que, na última rodada, com Luiz Felipe Scolari, O Brasil superou a Venezuela em casa e evitou o vexame.

Caso não ocorra na próxima quarta-feira, a classificação matemática poderá vir em setembro, quando a seleção recebe o Chile. E com Ronaldo, no que depender de Carlos Alberto Parreira.

 

(Agência Futebol Interior)

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais