Carira: salário de prefeito reajustado em 70%

0

Jailton do Preá: "queda na arrecadação impedirá remuneração integral" (Foto: TSE/Divulgação)

Conforme lei aprovada em agosto passado, os salários do prefeito de Carira e dos onze vereadores do município sofrerão um reajuste significativo que pode chegar ao patamar de 70%. O prefeito, que atualmente recebe cerca de R$ 14 mil terá direito a um salário de algo em torno de R$ 24,6 mil, enquanto o vereador que recebe neste ano R$ 3.715,00 terá direito a uma remuneração superior a R$ 6 mil.

No entanto, na ótica do Jailton Martins de Carvalho (PP), atual presidente do Poder Legislativo Municipal, conhecido como Jailton do Preá, nem o Legislativo nem o Executivo terão condições de garantir o pagamento integral no valor estabelecido pela lei municipal.

Devido à queda na arrecadação municipal, provocada por medidas de incentivo fiscal concedidas pelo Governo Federal, segundo o parlamentar, a remuneração dos vereadores a partir de janeiro não será maior que R$ 4,5 mil e a de prefeito não deve ser maior, na visão do presidente da Câmara, que R$ 18 mil.

O reajuste soou antipático entre os eleitores de Carira. Mas os vereadores não enfrentaram dificuldades para a reeleição. Todos os vereadores que se candidataram foram reeleitos, conforme observa o presidente Jailton do Preá. Para o vereador, tendo a população reprovado a iniciativa da Câmara Municipal, nenhum dos vereadores teria sido reeleito. “O reajuste foi aprovado em agosto deste ano, cerca de dois meses antes da eleição”, considera o parlamentar.

Os novos vereadores desconhecem os reais valores, mas não condenam o reajuste. “Não estou sabendo, mas se tudo estiver dentro da lei é justo. Se não tiver na lei, aí é errado”, observa o vereador Jailton Correia Santos, o Jailton da Massaranduba (PSB).

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais