Casas estariam sendo vendidas a R$3 mil

0
O promotor afirmou que as denuncias precisam ser investigadas (Foto: Portal Infonet)

As moradias que foram destinadas a famílias de baixa renda estão sendo vendidas indiscriminadamente. A denúncia é do deputado estadual Samuel Barreto (PSC) que na manhã desta quarta-feira, 11, foi até o Ministério Público Estadual (MPE) onde relatou a irregularidade das vendas.

O deputado foi recebido pelo promotor do Patrimônio Público, Paulo Lima de Santana. No encontro o parlamentar detalhou que a venda das casas fere ao direito de outras pessoas carentes que continuam em situação de risco. Samuel Barreto citou a situação dos moradores da Prainha que estão amontoados em um galpão.

O parlamentar afirmou que no bairro 17 de Março, conhecido como Bairro Novo, casas estão sendo reformadas e os bens como carros parados na garagem dos moradores é incompatível com a renda discriminada pelo programa.

Samuel frisou ainda que alguns líderes comunitários continuam vendendo casas e apartamentos no local por valores que variam de R$3 mil a R$ 6 mil, com prestações de até 300 por mês. A venda estaria sendo realizada mediante pagamento aos líderes comunitários. “Não quero nem aparecer, a questão é que as pessoas que precisam continuam sem suas casas, enquanto outras receberam e estão vendendo”, fala o deputado, que afirmou que levará as denuncias ao Ministério Público Federal.

O promotor ressaltou que é preciso fazer formalmente um ofício com todas as denuncias e enviar para a promotoria. Paulo Lima de Santana frisou que as denuncias são graves e que precisam ser investigadas.

Por Kátia Susanna

Comentários