“Caso facão”: TJ condena Gualberto a doar leite em pó

0

O deputado estadual Francisco Gualberto aceitou doar R$ 1 mil em latas de leite em pó a uma instituição de caridade como pena por ter ameaçado com um facão o líder sindical Nivaldo Fernandes, do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Aracaju (Sepuma), em dois de junho de 2008.

O acordo foi proposto pelo Ministério Público Estadual (MPE) em audiência realizada na manhã desta sexta-feira, 11, na Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. Nivaldo Fernandes, como era de se esperar, reprovou a decisão do desembargador Osório de Araújo Ramos Filho.

“Abre-se um precedente muito grande para que a tentativa de matar outra pessoa em via pública, e depois pagar com leite em pó ou cesta básica, vire moda. Aceitei a decisão porque foi provado que está dentro da Lei, entretanto todos podem ver como isso foi um prêmio para quem utilizou da violência”, declara ele.

Nivaldo acrescenta que mesmo assim vai recorrer da decisão, “em nome daqueles que o Sepuma defende e representa, pois o deputado Francisco Gualberto, por extensão, teria buscado ferir de morte com o facão todos os servidores“. Em audiência anterior, a defesa do parlamentar comparou sua atitude com a de um animal na selva quando é atacado.

Por telefone, o Portal Infonet tentou conversar sobre a decisão judicial com Gualberto, mas sem sucesso. O deputado estadual tem 20 dias para doar as latas de leite. A instituição beneficiada será a Escolinha Leão da Praia, que lida com a educação de crianças carentes.

Por Glauco Vinícius

Comentários