Comissões terão votações mais rápidas em 2015

0
Comissões terão votações mais rápidas em 2015 (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

Em 2015, as votações nas comissões do Senado serão eletrônicas. A mudança, anunciada em 2014, já foi inaugurada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). O Plenário, que já contava com painel eletrônico, teve o equipamento substituído por outro mais moderno. Agora, os painéis serão instalados em todas as comissões, assim como terminais de votação.

Nas comissões, o principal ganho deve ser a agilidade. Atualmente, nas votações nominais, é preciso chamar cada senador para anunciar o voto. Com os novos painéis e terminais, a votação será eletrônica e instantânea. Para que a votação eletrônica por painel pudesse ser adotada nas comissões, os senadores aprovaram, no final de 2014, um projeto de resolução que faz essas adaptações.

Estão sendo feitos ajustes no sistema desenvolvido pela Secretaria de Tecnologia da Informação (Prodasen) para viabilizar as votações. Além disso, será preciso cadastrar as impressões digitais dos senadores, muitos deles novos na Casa. A biometria será usada na entrada das comissões para marcar a presença dos parlamentares.

No Plenário, o novo painel já está em funcionamento desde o final de 2014. O painel antigo estava em uso havia mais de 20 anos e já apresentava diversas falhas, como luzes queimadas. Também serão resolvidos problemas de acessibilidade. Senadores com deficiência que tenham dificuldade de usar as mãos poderão votar com o movimento dos olhos.

Custo

Os novos painéis custaram ao Senado R$ 850 mil, uma redução de 66% em relação ao valor inicialmente estimado, de R$ 2,5 milhões. A modernização foi possível devido aos recursos da venda da folha de pagamento ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica Federal por um total de R$ 100 milhões.

Os recursos estão sendo aplicados também na compra de novos equipamentos de informática e em obras da centralização administrativa do Senado, com a mudança de servidores dos prédios principais para outras áreas.

Fonte: Agência Senado

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais