Corpo de Pedrinho Valadares deixa IML em SP

0

(Foto: Arquivo Portal Infonet)

Foram liberados por volta das 16h20 os corpos das vítimas do acidente aérea que matou sete pessoas, entre elas, o ex-deputado federal por Sergipe, Pedrinho Valadares. De acordo com informações da Agência Brasil, três aviões serão usados para levar os corpos das vítimas do acidente aéreo que matou o candidato à Presidência Eduardo Campos.

Pedrinho Valadares estava assessorando o candidato à Presidência da República. No acidente faleceram ainda o assessor Carlos Augusto Ramos Leal Filho (Percol), o fotógrafo Alexandre Severo Gomes da Silva, o cinegrafista Marcelo de Oliveira Lyra e os pilotos Geraldo da Cunha e Marcos Martins.

Os corpos devem ser embarcados às 17h, a partir da Base Aérea de Guarulhos, em São Paulo.

A expectativa é que o corpo de Pedrinho Valadares chegue a capital sergipana à meia-noite deste domingo, 17. Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) fará o transporte. O sepultamento de Pedrinho Valadares está programado para ocorrer no Cemitério Colina da Saudade que fica na zona sul de Aracaju às 16h deste domingo.

Depoimento do jornalista e amigo, Elton Coelho

Através das redes sociais amigos e parentes de Pedrinho Valadares mostram tristeza e lamentam a perda prematura.

“Um momento muito difícil, de muita dor. Perder o amigo Pedrinho Valadares tão cedo, tão prematuro, traz também a certeza da nossa passagem, ora frontal, dolorosa, ora aos poucos. Mas não há conformidade. De seu assessor na Secretaria do Turismo, me tornei amigo. Sua fidalguia, gentileza e trato, conquistaram a todos de minha família. Ficarei com os bons momentos da nossa amizade, Pedrinho Valadares. Das vezes em que, sem arrodeios, me dizia: “Coelho, sábado prepare a turma, vamos fazer uma catrevagem lá em casa”. E tome cerveja, churrasco, violão. Daqueles encontros, Roberto Carlos, Fernando Mendes, José Augusto, Márcio Greyk, Antonio Marcos, eram protagonistas principais das canções, entoadas, cantadas e tocadas por Pedrinho em seu violão”, parte do depoimento postado pelo jornalista e amigo de Pedrinho, Elton Coelho.

Outro amigo, também fala da saudade deixada. “A vida me surpreende mais uma vez. E agora de forma trágica e irreparável. Eu, amigo de Pedrinho Valadares, sempre o tive como um exemplo humano: alegre, sincero, leal, íntegro e verdadeiro amigo. Um homem com a alma pura de uma criança. Uma preciosidade raríssima. Mas vejo agora que mesmo tudo isso é ainda muito pouco para descrever Pedrinho. Sei disso pelo que sinto agora, um vazio profundo, que nunca será preenchido, pois não nos veremos mais, não nos falaremos mais, não teremos mais animadas conversas de homens-meninos. Com saudade e emoção, lembrarei do amigo sempre, e na memória ficam os inúmeros momentos de agradáveis prosas, em que celebramos a vida”, escreve na rede social, Astrogildo Santos.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais