Covid-19: Governo pode criar Hospital de Campanha como medida extrema

0
Os hospitais de campanha oferecem um atendimento temporário. Nessas unidades, os pacientes permanecem até que possam ser transportados a um local permanente (Foto: sargento Resende/ Agência Força Aérea)

Após reunião com representantes das Forças Armadas nesta quinta-feira, 26, o governador do estado, Belivaldo Chagas (PSD), avalia a necessidade ou não de se criar um Hospital de Campanha em parceira com as forças militares para atender a população caso haja um grande número de casos confirmados da doença em Sergipe.

Segundo a Secretaria de Comunicação do Governo, o saldo da reunião entre o governador e as Forças Armadas foi bastante positivo. “Belivaldo está avaliando com o crescimento dos casos montar ou não o Hospital de Campanha. Caso opte por montar, as Forças Armadas estão aptas para ajudar o estado já que eles têm conhecimento específico para isso”, detalha.

Os hospitais de campanha oferecem um atendimento temporário. Nessas unidades, os pacientes permanecem até que possam ser transportados a um local permanente. Por isso, os cuidados oferecidos se restringem aos de observação do quadro de saúde.

Ainda segundo a Comunicação do Governo, além da criação desses hospitais, as Forças Armadas também se dispuseram a ajudar na logística de transporte de insumos, medicamentos e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). “Eles têm experiência na questão de logística. Irão colocar a experiência deles à disposição do estado de Sergipe”, resume.

Festejos juninos cancelados

Além dessas medidas, foi definido também na reunião de forma oficial o cancelamento do Forró-Caju, Arraial do Povo e Forró Siri 2020, previstos para acontecer este ano. “Os prefeitos de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro também estavam presentes na reunião. E assim, foi definido de forma oficial o cancelamento desses festejos juninos”, destaca a Secom.

por João Paulo Schneider  e Aisla Vasconcelos

Comentários