CUT critica reforma e sugere que Belivaldo abra mão de aposentadoria

0
A declaração surgiu durante seminário de análise das contas do estado na CUT Sergipe. (Foto: Portal Infonet)

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), Rubens Marques “Professor Dudu”, criticou a reforma da previdência proposta pelo governador Belivaldo Chagas (PSD). O sindicalista sugeriu que o governador abrisse mão de uma das suas aposentadorias, nas funções de defensor público e deputado estadual, antes de enviar a proposta à Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe (Alese). A declaração ocorreu na manhã desta sexta-feira, 1º de novembro, durante seminário organizado pela CUT e pela Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), com o objetivo de discutir as finanças de Sergipe.

“Se o problema do estado é a previdência, Belivaldo deveria abrir mão de uma das suas duas aposentadorias. Um governo que não cumpre com seu papel não pode penalizar os servidores”, pontuou o sindicalista, que levantou a possibilidade do Governo de Sergipe estar utilizando o servidor público como ‘bode expiatório’ na tentativa de estabilizar o deficit no Sergipe Previdência ocorrido em governos anteriores. “A gente pergunta: que culpa tem o servidor do estado, o pensionista e o aposentado? Ao longo dos anos houve governadores que construíram pontes e financiaram o Ipesaúde com dinheiro do Sergipe Previdência, além de não terem depositado a sua contrapartida”, provocou Dudu.

Presidente da CUT Sergipe, Rubens Marques “Dudu”, faz críticas e sugestões ao governador de Sergipe. (Foto: Portal Infonet)

Reação à reforma

O presidente da CUT destacou que a proposta de reforma tem mobilizado as categorias e sindicatos ligados às centrais e o cenário de greve geral é apontado como uma possibilidade para pressionar o governador de Sergipe. “Vamos reagir sim e, a partir do seminário de hoje, vamos reinstalar o fórum de servidores e pode sair uma greve geral”, mencionou o sindicalista, que também acusou Belivaldo de enganar os servidores do estado.

“É um governo que enganou os trabalhadores. Durante a campanha ele foi convidado para debates e, em todos, disse que não faria nada sem conversar com os representantes dos trabalhadores. Quando se falava em reforma da previdência, ele dizia que não estava no radar do governo.”, concluiu.

Governo responde

A Secretaria de Estado da Comunicação se absteve da resposta acerca das sugestões que envolvem as aposentadorias do governador alegando que o debate proposto é “meramente político”. Sobre a proposta de reforma, a secretaria confirmou a sua elaboração, mas não deu um prazo para a apresentação. “A equipe técnica do Governo do Estado está elaborando um projeto de reforma da previdência, mas ainda não possui data de conclusão e envio para a Alese”, finalizou.

por Daniel Rezende

Comentários