Desembargador nega habeas corpus para Valdevan Noventa

0
Desembargador nega habeas corpus para Valdevan Noventa (Foto: Redes Sociais)

O desembargador Diógenes Barreto indeferiu o pedido de habeas corpus para Valdevan Noventa (PSC), recém-eleito deputado federal. Ele foi preso preventivamente na operação Extraneus da Polícia Federal (PF) por falso testemunho e tentar obstruir investigações sobre suposta fraude na prestação de suas contas eleitorais.

Na decisão, uma das justificativas do magistrado para negar o pedido liminar da defesa foi de que houve deliberado intuito de prejudicar o inquérito, revelando uma conversa telefônica de Valdevan com Evilázio Ribeiro da Cruz, seu assessor, em que combinavam e orientavam o depoimento de outras pessoas envolvidas na investigação. “Não há ainda como se entender que se encontra superada a possibilidade de dano potencial à instrução criminal e à administração da justiça”, disse.

O advogado Evaldo Campos informou que recorrerá da decisão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Sem dúvida alguma será adotada a medida. Vamos nos reunir para tomar este caminho em Brasília. A gente respeita toda e qualquer decisão, mas discordamos dela. O caso não ensejava decretação de prisão preventiva”, reclamou.

No pedido de habeas corpus, o advogado defendia que a prestação de contas é um documento privado e que o Código Penal prevê pena máxima de três anos para possíveis crimes deste tipo. Desta forma, argumentou que prisão preventiva só é possível em casos que a pena seja superior a quatro anos. Em casos fraudes a documentos públicos, a pena é de cinco anos.

Por conta da decisão do desembargador Valdevan 90 continua detido na Cadeia Pública Tabelião Filadelfo Luiz da Costa, no município de Estância.

Por Victor Siqueira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais