Edvaldo Nogueira fala sobre aumento da tarifa

0

Edvaldo Nogueira em coletiva à imprensa (Foto: André Moreira)
“Meu relógio não funciona pelo relógio dos empresários do transporte coletivo. Não funciona, nunca funcionou e nunca funcionará”. Foi o que respondeu na manhã desta terça, 18, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, ao ser provocado por jornalistas sobre o reajuste da tarifa de ônibus, logo após o anúncio da programação do Projeto Verão.

Ele alegou que em cinco anos como prefeito, a serem completados no dia 31 de março, nunca concedeu o índice de reajuste pedido pelos empresários. “Vou dar o reajuste [da tarifa de ônibus] olhando os trabalhadores, o povo”.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) faz uma análise da planilha de custos da tarifa para concluir se haverá e de quanto será esse reajuste. Os empresários do setor de transporte urbano fizeram seus cálculos e solicitaram um reajuste de 16,67%, o que elevaria o custo da passagem dos atuais R$ 2,10 para R$ 2,45. Algumas categorias, como as dos estudantes, já protestaram contra esse índice.

No ano passado, conforme lembrou o prefeito Edvaldo Nogueira, foi concedido um reajuste de 7,6%, quando a passagem passou de R$ 1,95 para R$ 2,10. Na época, o reajuste proposto pelos empresários elevaria o valor da tarifa para R$ 2,26. “Nós temos que pensar nos custos sociais da passagem de ônibus. Não podemos dar um reajuste que o trabalhador não possa pagar”, disse o prefeito, garantindo: “Quem vai guiar o reajuste são os dados técnicos que a SMTT está levantando”. E concluiu: “Não tenho compromisso com empresários de ônibus, nunca tive e nunca terei”.

Renovação da frota

Edvaldo Nogueira lembrou ainda do esforço que a Prefeitura de Aracaju tem feito junto aos empresários para modernizar a frota de ônibus. Desde 2007, o município entregou mais de 180 ônibus para os usuários do transporte público – 81 deles somente no ano passado -, o que contribuiu para renovar a frota e melhorar a mobilidade urbana da cidade. Nos últimos três anos foram investidos cerca de R$ 45 milhões no setor. Segundo o prefeito, a atual administração já conseguiu renovar quase 50% da frota do município em parceria com os empresários do transporte público.

Os últimos seis novos veículos entregues em dezembro de 2010 pela prefeitura, em parceria com as empresas de transporte, são maiores, com 43 assentos cada um, e equipados com wi-fi, permitindo que os passageiros naveguem pela internet livremente dentro do ônibus. A nova frota também possui ar-condicionado, bancos reclináveis, porta-copo e som ambiente. Cada ônibus custou R$ 250 mil, totalizando um investimento de cerca de R$ 1,5 milhão por parte do Grupo São Pedro. 

Edvaldo Nogueira disse que, mesmo com todo o esforço da prefeitura e do empresariado, ainda há muitos desafios a serem vencidos no transporte público da capital. “Nosso objetivo é estimular o uso maciço do ônibus, com o objetivo de diminuir o número de carros circulando na cidade. Para convencer as pessoas a deixarem o seu veículo em casa, precisamos oferecer um transporte público de qualidade”, declarou ele.

O prefeito falou ainda sobre o esboço de um projeto para desafogar o trânsito em Aracaju, com base no Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), o chamado metrô de superfície. “É ainda um projeto em estudo, mas a idéia é que possamos agregar novos modais para modernizar e melhorar o trânsito na cidade”, explicou.

No final do ano passado, quando entregou à Câmara de Vereadores a proposta de revisão do Plano Diretor de Aracaju, Edvaldo anunciou que neste ano deve lançar o Código Municipal de Mobilidade Urbana. “Vamos elaborar esse documento com base em estudos que nunca foram feitos em Aracaju. Na verdade, poucas cidades do Brasil possuem um código nesse sentido”, ressaltou. Segundo ele, Aracaju tem crescido muito rapidamente e isso tem impactado o trânsito. “É preciso encontrar soluções definitivas para o trânsito do nosso município”, disse.

Fonte: AAN

Comentários