Emmanuel quer prefeitura ajudando famílias despejadas

0

Emmanuel Nascimento (Foto: Andressa Barreto)

O vereador Emmanuel Nascimento (PT) utilizou o Pequeno Expediente da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), na tarde desta quinta-feira, 21/3, para falar sobre a desocupação de moradias que foram invadidas no Bairro 17 de Março, Zona Sul da capital. A ação judicial foi uma solicitação da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) para retomar a área que será destinada a pessoas que já estão inscritas no Cadastro Único (CadÚnico).

Emmanuel lembra que a ordem judicial deveria ser cumprida, no entanto, as pessoas não poderiam ser deixadas de lado e devem receber uma atenção por parte do Poder Executivo. “Decisão judicial não se discute, se cumpre. A prefeitura tem que abraçar essas pessoas, porque elas não têm para onde ir”, frisou.

O parlamentar ressaltou que fez uma indicação ao prefeito João Alves Filho (DEM), solicitando que as famílias despejadas possam receber o auxílio-moradia. “Se tem pessoas que não merecem essa ajuda, que a prefeitura investigue e dê a quem merece. O papel do governo é de socorrer as pessoas e precisamos levantar isso para que a Prefeitura contribua com quem não tem casa”, afirmou.

Emmanuel solicitou aos vereadores que possam se somar a causa, no sentido de aprovar a indicação. “Pude acompanhar a ação e vi muitas pessoas desesperadas saindo com geladeira nas costas. Isso é o desespero de quem não tem casa. É preciso encontrar uma forma de resolver essa situação. “Peço que olhem com carinho para essas pessoas que estão lutando por um direito digno e previsto pela Carta Magna, que é uma moradia digna”, desabafou.

Ação policial

Emmanuel aproveitou o pronunciamento para lamentar a ação da Polícia Militar (PM) na retirada dos invasores. O parlamentar disse que, de forma truculenta, a PM usou de força excessiva contra pais de família. “Vi na televisão um homem com o sangue descendo pelo rosto e isso é inadmissível. Será que por que não tem casa, não tem direito? Tem sim porque são cidadãos”, questionou.

O vereador disse que vai solicitar ao governador Marcelo Déda (PT), que possa investigar a ação da PM. “Polícia não recebe dinheiro do povo para bater. Pode ser de qualquer governo, se cometer absurdos como os de hoje, vou criticar sim. Meu papel é defender autonomia e o cidadão. Peço ao governador que possa punir o responsável por essa agressão”, disse. Emmanuel afirma que se a vítima for fazer exame de corpo de delito, a agressão vai ser constatada.  “O que aconteceu foi um crime. Isso é lesão corporal”, disse.

Fonte: Ascom CMAju

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais