Garibalde poderá ser líder do Governo na Alese

0
Jackson descarta rompimento com Valadares (Foto: Marcelle Cristine/ASN)

O deputado Garibalde Mendonça (PMDB) será o próximo líder do Governo na Assembleia Legislativa. Em entrevista concedida a jornalistas no final da manhã desta segunda-feira, 13, o governador Jackson Barreto (PMDB) admitiu a possibilidade e informou que terá encontro com o parlamentar para definir os encaminhamentos para a nova função do deputado.

Jackson elogiou a atuação dos deputados Francisco Gualberto (PT) e de Gustinho Ribeiro (PSD), que desempenharam a função em dois momentos distintos. Garibalde Mendonça substituirá Gustinho Ribeiro. “Já dei o toque pra ele [Garibalde Mendonça] e vamos conversar”, observou.

Na entrevista, Jackson Barreto também descartou qualquer possibilidade de rompimento com o senador Antonio Carlos Valadares (PSB) no projeto político para escolha do próximo governador sergipano, em outubro próximo e anunciou que a reforma administrativa será anunciada nos próximos dias.

Jackson lamenta os desentendimentos entre o senador Valadares e os deputados petistas [Rogério Carvalho, federal, presidente do PT, e João Daniel, estadual] que culminou com a exoneração de Luciano Pimentel da superintendência da Caixa Econômica em Sergipe.

Garibalde: novo líder do Governo (Foto: Maria Odília/Alese)

Os desentendimentos entre aquelas lideranças políticas não afetará a aliança política, na ótica de Jackson Barreto. Para o governador, faltou diálogo entre Luciano Pimentel e o deputado João Daniel. Na opinião de Jackson Barreto, o então superintendente da Caixa em Sergipe realizou um trabalho elogiável par reduzir o déficit habitacional no Estado e João Daniel importante liderança política envolvida com os movimentos sociais.

Para Jackson Barreto, os entendimentos entre o presidente do PT e o senador Valadares vão predominar e a exoneração de Pimentel não exercerá influência na aliança. “Não acredito [em rompimento]. O senador Valadares e Rogério Carvalho são capazes, competentes e qualificados e compreendem que o PSB e o PT são partidos importantes”, opinou o governador. “Graças a esta unidade conseguimos mudar a história política e a face da economia do nosso Estado”, observou.

Quanto às colocações do senador Eduardo Amorim (PSC) de que Sergipe perdeu os R$ 153 milhões referentes às emendas para a construção do Hospital do Câncer, Jackson Barreto foi enfático: “o senador Eduardo Amorim precisa trabalhar para justificar o mandato. A população não aceita mais blá blá blá. É com trabalho que se ganha simpatia e respeito, que se conquista”.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais