Gualberto diz que não há ilegalidade na propaganda da Contigo

0

Gualberto: “Governo tranquilo em relação ao assunto”
O líder da bancada de governo na Assembleia Legislativa, deputado Francisco Gualberto (PT), falou na sessão desta quarta-feira, 4, sobre a polêmica em torno da publicidade do evento Verão Sergipe 2009 na revista Contigo, de circulação nacional. Para ele, a publicidade foi feita com extrema responsabilidade pelas equipes da Secretaria de Estado da Comunicação (Secom), e envolveu inserções da programação em veículos de comunicação em Sergipe e em outros estados como forma de captação de turistas.

“Nosso governo está absolutamente tranqüilo em relação a este assunto. Nenhuma prática anormal ou ilegal foi encaminhada e temos toda a documentação que comprova isso”, alertou Gualberto, munido de exemplares da revista Contigo, além de matérias jornalísticas do jornal O Globo e da Gazeta Mercantil divulgando os roteiros turísticos do Estado. “Eu recomendo a eles (oposição) que tenham cuidado com essas informações que chegam para a gente, enquanto parlamentares, pois muitas vezes são esparrelas da meia verdade”.

De acordo com Gualberto, ao fazer a suposta denúncia, o colega Venâncio Fonseca (PP), tentou passar a idéia de que a divulgação do projeto havia sido feita exclusivamente pela revista Contigo do dia 19 de fevereiro, justamente após a realização das festas em Laranjeiras, Aracaju, Caueira e Pirambu. “Mas esqueceram de dizer a Venâncio que antes do sucesso do evento outros veículos de circulação nacional também divulgaram o projeto. Além disso, outras quatro edições da Contigo traziam publicidade do Verão Sergipe”, disse o líder. Compreendo e quero acreditar que a denúncia feita por ele não tenha sido de má fé. Mas quem a forneceu ao deputado foi incompetente ou desleal”.

Ele disse ainda que ao fechar negócio com a revista Contigo para divulgação do resultado da festa, a Secom foi bonificada justamente com os quatro anúncios anteriores, nos dias 20 e 27 de novembro, 18 de dezembro de 2008 e 08 de janeiro de 2009. Já no dia 19 de fevereiro, saíram os quatro anúncios contratados pelo governo, além de ampla reportagem jornalística da revista assinada por Renata Telles, com fotos de Rafael Campos, em 22 páginas coloridas.

Gualberto também falou sobre a crítica do deputado Venâncio Fonseca de que houve promoção pessoal na revista, já que numa das fotos da reportagem aparece o governador Marcelo Déda e outros políticos. “Não houve qualquer tipo de promoção pessoal, como disse Venâncio. Se a revista veio fazer a cobertura jornalística, nosso governo jamais poderia indicar qual foto seria usada ou não na matéria da jornalista. Isso é normal em qualquer veículo”, explicou.

Comentários