Indenizar-SE: juiz ouve novas testemunhas em Aracaju

0
Audiência a portas fechadas: segredo de justiça (Fotos: Portal Infonet)

Foi ouvido nesta quarta-feira, 10, mais um grupo de testemunhas arroladas pelo Ministério Público relacionadas à Operação Indenizar-SE, que investigou suposto desvio das verbas indenizatórias destinadas pela Câmara Municipal aos vereadores de Aracaju para custear despesas de gabinete no exercício de 2016. Neste processo, estão relacionados 19 réus, entre ex-vereadores, advogados e empresários, denunciados pelo Ministério Público Estadual por supostos crimes de peculato [praticados por funcionários públicos contra a administração em geral], uso de documentos falsos, falsidade ideológica e contra a paz pública.

Matheus Dantas Meira: sem previsão de encerramento da fase de instrução processual

O processo tramita na 3ª Vara Criminal e não há previsão da fase da instrução processual ser encerrada devido ao grande número de réus denunciados, conforme explica o advogado Matheus Dantas Meira, que atua na defesa.

O grupo de advogados constituídos pelos réus é unânime em reconhecer que os réus não cometeram atos ilícitos e garantem que, no processo, as provas colhidas beneficiam a defesa, que prima pela inocência de todos os denunciados. “Não há fato típico. Os réus não praticaram condutas criminosas”, assegura o advogado Ricardo Almeida.

Ricardo Almeida: não há provas para condenar réus

A Operação Indenizar-SE foi desencadeada em 2016 pela Secretaria da Segurança Pública, em parceria com o Ministério Público Estadual, envolvendo as equipes do Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap), da Polícia Civil, e do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público Estadual.

A Operação

Durante as investigações, dois vereadores à época chegaram a ser presos: Tijói Evangelista, conhecido como Adelson Barreto Filho, e Agamenon Sobral. Além deles, também foram presos o advogado Alcivan Menezes e os filhos dele.

Conheça a relação dos réus nesse processo, fruto da Operação Indenizar-SE:

Ex-vereadores

Adriano Oliveira, o Adriano Taxista

Agamenon Sobral

Agnaldo Feitosa

Anderson Silva, o Anderson de Tuca

Daniela Fortes

Emmnuel Nascimento

Jailton Santana

Max Prejuízo

Gonzaga de Santana

José Augusto da Silva, o Augusto do Japãozinho

Renilson Félix

Roberto Morais

Tijói Barreto Evangelista, o Adelson Barreto Filho

Valdir dos Santos

 

Advogados

Alcivan Menezes

Alcivan Menezes Filho

Richard Leon Freitas Silveira

Outros

Pedro Ivo Santos Carvalho, empresário, sócio de Richard Leon

Robson Barreto Santos, contador

O processo tramita em segredo de justiça. A audiência foi realizada a portas fechadas. A imprensa não teve acesso, nem mesmo  para registrar com fotos e imagens de vídeo.

por Cassia Santana

Comentários