“Irresponsável” e “lamentável”: senadores criticam fala de Bolsonaro

0
Pronunciamento de quae cinco minutos chocou parlamentares (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)

O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro de quase cinco minutos, em rede nacional, na noite desta terça-feira, 24, provocou reações em cadeia entre entidades e parlamentares do Congresso Nacional. Em discurso, o presidente questionou medidas como fechamento de escolas e do comércio, categorizou o coronavírus como ‘gripezinha’ e sugeriu o fim do confinamento em massa.

As ideias propagadas pelo presidente, em discurso, tirou do sério figuras como os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, por exemplo. Parlamentares sergipanos também reagiram imediatamente em suas redes sociais.

Rogério categorizou discurso como irresponsável (Imagem: Recorte/Twitter de Rogerio Carvalho)

“Em mais um pronunciamento irresponsável, Bolsonaro volta negar a gravidade da Pandemia do coronavíeus. Nega a ciência, nega recomendações da OMS. Gravíssima fala que deixa uma Nação em alerta”, afirmou o senador Rogério Carvalho (PT/SE).

Senador Alessandro também criticou discurso do presidente (Imagem: Recorte/Twitter de Alessandro Vieira)

O senador Alessandro Vieira (Cidadania/SE) também de manifestou. “Estamos enfrentando a maior crise dos últimos 100 anos. O mundo inteiro reconhece isso e adota providências. Só uma pequena bolha prefere permanecer alheia à realidade. Infelizmente, é lá que vive o presidente Jair Bolsonaro. Até o ídolo Trump entendeu, mas o Jair não. Lamentável”, criticou o parlamentar.

Durante o discurso, Bolsonaro frisou sua preocupação com a situação econômica do Brasil com o vigor das restrições, e afirmou que era importante proteger apenas idosos acima dos 60 anos.

As afirmações não foram bem digeridas e as reações continuaram entre outros membros do Congresso. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), desqualificou o pronunciamento de Bolsonaro. “Desde o início desta crise venho pedindo sensatez, equilíbrio e união. O pronunciamento do presidente foi equivocado ao atacar a imprensa, os governadores e especialistas em saúde pública. […] Cabe aos brasileiros seguir as normas determinadas pela OMS e pelo Ministério da Saúde em respeito aos idosos e a todos que estão em grupo de risco”, recomendou.

O presidente e vice-presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre e Antonio Anastasia divulgaram nota em conjunto. “Neste momento grave, o País precisa de uma liderança séria, responsável e comprometida com a vida e a saúde da sua população. Consideramos grave a posição externada pelo presidente da República hoje, em cadeia nacional, de ataque às medidas de contenção ao Covid-19. Posição que está na contramão das ações adotadas em outros países e sugeridas pela própria Organização Mundial da Saúde (OMS)”, afirmaram.

Apesar do pronunciamento sugerindo o fim do confinamento em massa, não há qualquer indício de que as restrições aplicadas por meio de decreto, em Sergipe, sejam revogadas.

Por Ícaro Novaes

Comentários